O PT e a loteria

Igor Felippe, Viomundo

O PT ganhou na loteria com a abertura do processo de impeachment da presidenta Dilma em meio à discussão sobre a  cassação do mandato de Eduardo Cunha.

O PSDB,  que chantageou Cunha,  volta aos seus braços sem nenhuma cerimônia. Agora,  o PSDB é Cunha.

Com isso,  os campos ficam claros e o PT poderá fazer uma grande mobilização junto a diversos setores da sociedade,  especialmente da juventude, em torno da bandeira do FORA CUNHA.

Cunha representa o que existe de pior na sociedade brasileira: ódio ao povo brasileiro,  nojo da democracia,  apropriação privada do Estado.

A sociedade brasileira,  que dificilmente defenderia o fracassado governo Dilma,  poderá se colocar contra as manobras revanchistas e oportunistas de Eduardo Cunha.

O acirramento da luta de classes se aprofunda e os conchavos de palacetes se mostram estéreis.

A obsessão petista pela conciliação chegou à sua máxima contradição no debate no Conselho de Ética sobre a cassação de Cunha. Ao anunciar que votaria contra o deputado carioca,  o PT escolheu honrar sua história.

A crise do neodesenvolvimentismo e o pedido de impeachment encerraram esse tempo de conciliação de classes.

Um movimento de massas,  com apelo popular,  com a bandeira do FORA CUNHA poderá nos levar a um novo patamar para enfrentar a elite antidemocrática,  anti popular e anti nacional.

Só pode vencer quem luta!"

Nenhum comentário: