Fracasso retumbante. Impítim não tem as ruas!

Cobertura da Globonews mostra o fracasso
Manifestação do apartheid: não teve um pobre

 Paulo Henrique Amorim, Conversa Afiada

Neste domingo (13) movimentos que defendem o impeachment da Presidenta Dilma Rousseff foram às ruas para reaquecer o assunto.

Em ao menos 100 cidades do país houve manifestações.

Em São Paulo, o evento, que estava marcado para às 13h, não atendeu às expectativas dos organizadores.

Às 13h30, a avenida tinha pouca gente, mesmo para o domingo, que a região é fechada para automóveis.

Meia hora depois, no MASP, marombeiros que  participavam de outro evento decretaram o fracasso dos Golpistas. "Vazia. Nós enchemos o Masp é de maromba", disse um dos participantes.

Data da manifestação

Pelo twitter, o presidente nacional do PT, Rui Falcão, lembrou que o Ato Institucional 5 (AI-5) foi instituído em um 13 de dezembro.

"A ditadura baixou o Ato Institucional nº 5 e acabou com as liberdades democráticas no País", manifestou-se.

Rio de Janeiro

Na capital fluminense, o número de manifestantes ficou longe da de manifestações anteriores.

Em tempo: o Conversa Afiada aplicou o Kamometro às manifestações golpistas. Localizou dois negros. Carregavam faixas e eram provavelmente pagos para isso. Kamometro é uma engenhoca criada pelo departamento de Ciência e Tecnologia do C Af para registrar negros. Negros na rigorosa acepção do Gilberto Freire com "i"  - PHA

Em tempo2: tinha mais gente na porta da FIESP em São Paulo contra a CPMF que contra a Dilma.


Nenhum comentário: