Contra golpe de Cunha, Dilma falará à Nação

"A presidente Dilma Rousseff fará um pronunciamento ainda na noite desta quarta (2) no Salão Leste do Palácio do Planalto e adotará o tom de que a atitude de Cunha, de aceitar o pedido de abertura do processo de impeachment, foi uma retaliação política; neste momento, Dilma está reunida em seu gabinete com os ministros Jaques Wagner (Casa Civil), José Eduardo Cardozo (Justiça), Ricardo Berzoini (Secretaria de Governo) e com seu assessor especial, Giles Azevedo, fechando os detalhes de sua fala

Brasil 247

A presidente Dilma Rousseff fará um pronunciamento ainda na noite desta quarta-feira (2) no Salão Leste do Palácio do Planalto e adotará o tom de que a atitude de Cunha, de aceitar o pedido de abertura do processo de impeachment, foi uma retaliação política. Neste momento, Dilma está reunida em seu gabinete com os ministros Jaques Wagner (Casa Civil), José Eduardo Cardozo (Justiça), Ricardo Berzoini (Secretaria de Governo) e com seu assessor especial, Giles Azevedo, fechando os detalhes de sua fala.

Imediatamente após o anúncio de Cunha de que aceitaria o pedido de impeachment, o ministro Jaques Wagner (Casa Civil) desceu para o gabinete de Dilma para discutir o assunto. Em seguida chegou o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo. O Palácio do Planalto deve se manifestar oficialmente sobre o assunto até o fim do dia.

Auxiliares da presidente afirmaram que o momento é de cautela e que não cabia até então ao governo se antecipar ao debate sobre o impeachment. Até minutos antes do anúncio de Cunha, o Planalto avaliava que se ele tomasse essa decisão, ficaria evidente que estava se vingando do PT e do Executivo.

Surpreendidos, os governistas se reunirão para decidir qual será a reação a Cunha."

Nenhum comentário: