Estudantes ocupam escola contra 'reorganização' de Alckmin: "alunos de todas as quebradas, tamo junto"

Entrada da EE Fernão Dias | Fotos: Laura Viana/BdF
"No início da manhã, os estudantes fecharam os portões da Escola Estadual Fernão Dias, na zona oeste, e decidiram se organizar para resistir às mudanças propostas pelo governo estadual de SP.

Laura Viana e Vivian Fernandes, Brasil de Fato


Estudantes da Escola Estadual Fernão Dias, na zona oeste da capital paulista, ocupam o local na manhã desta terça-feira (10). Cerca de 250 alunos organizam a manifestação, que é contra a proposta de 'reorganização escolar' do governador Geraldo Alckmin (PSDB), que prevê o fechamento de instituições de ensino e a transferência de milhares de alunos. Nesta escola, o ensino fundamental e o período noturno serão fechados, mantendo apenas um ciclo de ensino.

No início da manhã, por volta das 7h, os estudantes fecharam os portões e decidiram que professores e coordenadores não poderiam entrar na escola ocupada. Os adolescentes organizaram uma assembleia, na qual debateram os problemas da reorganização escolar e como iriam resistir a ela.

"O objetivo da ocupação é ver se eles [governo estadual] escutam a gente, que a gente não quer a reorganização. A quantidade de pessoas que vai ter que mudar de escola, ir pra longe de onde mora, é muito grande. E tem o problema da superlotação: aqui no Fernão mesmo a gente tem um monte de sala vazia, e vão fechar ainda mais, enquanto em outras escolas tem 50 alunos por sala", falou um aluno do terceiro ano, do período noturno, que está na organização da assembleia estudantil

"Escola é formação política, não é só entregar trabalhinho e fazer prova", afirmou uma aluna do terceiro ano, do período na manhã.
Uma funcionária da escola demonstrou apoio à ação dos estudantes. "Acho que pode sim, eles estão lutando pelo que é deles, eu tenho filhos que estudam em escola pública, acho que precisa lutar pelos direitos sim", disse.

A frase que encerrou a primeira assembleia foi: "alunos de todas as quebradas, tamo junto". Eles também fizeram menção a outra instituição de ensino em Diadema (SP), que também foi ocupada na noite de ontem (9).


Organização

"O Estado veio quente, nóis já tá fervendo. Fernão é escola de luta, e tá preparado, se fechar a gente ocupa", cantavam os estudantes na ocupação. Eles também promoveram um jogral na frente da escola explicando o porquê da ocupação.

Entre as atividades do ato pela manhã, os alunos fizeram rodas de discussão com temas sugeridos por eles mesmos, como a superlotação e a proposta do governo de Alckmin, que prevê o fechamento de 94 escolas e atingir 311 mil alunos e 74 mil professores.

Foi aprovado em assembleia que alunos de outras escolas podem entrar na EE Fernão Dias, pois consideraram que é importante que estudantes de outras escolas possam entrar em contato com a experiência para poder reproduzi-la. 

Eles ainda organizaram comissões para cuidar da comida, limpeza e segurança, mas ainda não definiram a duração da ocupação. Também foram propostos grupos de debate e alguns alunos se reuniram para jogar futebol e ouvir música no local.

Segundo informaram, a vice-diretora acionou a polícia, que já está no local, com cerca de 15 viaturas."

Nenhum comentário: