Vetos: o que a base faz com Dilma é chantagem

Tereza Cruvinel, Blog: Tereza Cruvinel

Se a maioria dos parlamentares quisesse derrubar estes vetos da presidente Dilma que criam despesas de mais de R$ 50 bilhões para o Estado brasileiro até 2019, por que não o fizeram ontem? Por que não o fizeram hoje?

Ontem, a desculpa foi de que era terça-feira e nem todas as excelências haviam chegado dos estados. Hoje, quarta-feira, não havia desculpa. Ontem mesmo a desculpa revelou-se amarela, pois apenas 169 deputados compareceram à sessão conjunta que examinaria os vetos mas, logo depois de sua suspensão, havia mais de 290 deputados na sessão da Câmara. Hoje a casa está cheia de deputados, mas pouco mais de 200 foram ao plenário durante a sessão dos vetos, que novamente teve que ser suspensa.

O que está havendo? É simples dizer que o governo não está "conseguindo" mobilizar sua base para manter os vetos. Se os deputados estão contra os vetos, por que não os derrubam? Porque ficaria péssimo para a Casa, numa hora destas, criar despesas tão danosas ao país. Estamos falando do gordo aumento para os servidores do Judiciário e da extensão dos reajustes do salário-mínimo a todas as aposentadorias. Um atentado à saúde combalida da Previdência, que de quebra anularia a política de valorização do mínimo, fator que muito contribuiu para a redução da desigualdade nos últimos anos.
Não derrubam os vetos porque não querem pagar o ônus, mas evitam a votação que eliminaria o risco de serem derrubados, um sinal positivo que o governo passaria aos mercados, já mais apaziguados depois da reforma ministerial.

Estão fazendo uma chantagem à luz do sol. O que eles querem é votar e derrubar o veto de Dilma ao artigo da lei eleitoral que permite as doações eleitorais privadas. Dilma fez o veto em sintonia com o STF, que considerou tais doações inconstitucionais. Querem derrubar este veto e aprovar no Senado a PEC que inclui o financiamento privado na própria Constituição. As duas coisas dependem de iniciativa do presidente do Senado, Renan Calheiros. Por ela, ele se mantém decidido a não permitir que a Câmara bote canga nos senadores.

Ou, indo diretamente ao ponto. O que os deputados querem é dinheiro."

Nenhum comentário: