'Um factoide contra Lula na véspera de seus 70 anos'

Tereza Cruvinel, Blog Tereza Cruvinel

O deputado Paulo Pimenta (PT-RS) é o parlamentar que mais de perto acompanha a operação Zelotes, sendo relator de uma subcomissão especial da Comissão de Fiscalização e Controle da Câmara com esta finalidade. Para ele, a ação de busca e apreensão realizada pela Polícia Federal a pedido do Ministério Público na empresa de Luis Claudio Lula da Silva “não passa de um factoide com a clara intenção de atingir o ex-presidente Lula às vésperas do seu aniversário de 70 anos”.

Até aqui, diz ele, todos os pedidos de busca e apreensão e de prisões preventivas da Zelotes foram negados pela Justiça. “Agora foi autorizada uma ação espetaculosa, que tem justamente o filho de Lula como alvo”, diz Pimenta, assegurando: “Não existe qualquer vínculo entre as questões investigadas pela Operação Zelotes, que apura denúncias de corrupção no Conselho de Administrativo de Recursos Fiscais – Carf, e a empresa de Luís Cláudio Lula da Silva”.

O deputado recorda que as investigações da Operação Zelotes começaram em março deste ano e envolvem mais de R$ 20 bilhões. “Essa mega-investigação até hoje vinha ocorrendo em segredo de justiça e em duas oportunidades a Polícia Federal e o Ministério Público Federal fizeram 26 pedidos de prisão contra grandes sonegadores, escritórios de advocacia e de consultoria e todas elas foram negadas. E, agora, estranhamente, às vésperas do aniversário do ex-presidente Lula, sem qualquer fundamento e em uma ação de caráter espetaculoso, fazem busca no escritório de seu filho”, criticou Paulo Pimenta.

“A empresa dele tem como atividade principal organizar o campeonato brasileiro de futebol americano, torneio que reúne 16 times nacionais. A simples observação da data de sua constituição é o que basta para afastá-la de qualquer envolvimento com as suspeitas levantadas. A MP 471, que prorrogou benefícios fiscais para montadoras, foi editada em 2009 e a LFT foi constituída em 2011, dois anos depois. A prestação de serviços da LFT para a Marcondes & Maltone ocorreu entre 2014 e 2015, mais de cinco anos depois da edição da referida medida provisória”.

O deputado aponta a predileção da Polícia Federal pelo desencadeamento de ações espetaculares às vésperas de datas especiais para o PT ou para figuras do partido como forma de disseminar o ódio contra o PT. “Foi assim no episódio de detenção do João Vaccari, às vésperas da comemoração dos 30 anos do partido em Belo Horizonte, e na prisão de Zé Dirceu, às vésperas do Congresso do PT, na Bahia. Muitos vazamentos de delações premiadas também ocorreram em datas especiais, como na largada da campanha do ano passado em segundo turno. Isso não é uma coincidência. A utilização destas datas tem um objetivo claro: atingir o PT e disseminar o ódio contra o partido”, ele reitera, saindo em defesa de Lula.

"Nós temos muita confiança no presidente Lula, sabemos que ele não tem nenhum envolvimento com qualquer irregularidade. Vamos sempre refutar e denunciar as tentativas de atingi-lo ou à sua família, com o claro objetivo de destruir seu legado e alijá-lo da vida política”, diz."

Nenhum comentário: