Pimenta: ao editar Zelotes, Globo foi “criminosa”

"Deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS), que é relator da subcomissão na Câmara que apura o escândalo de corrupção no Carf, denunciou nesta terça-feira 27 a manipulação da imprensa na cobertura da Operação Zelotes; em nova fase deflagrada ontem, a Polícia Federal fez buscas na empresa de um dos filhos do ex-presidente Lula, Luis Claudio Lula da Silva; segundo Pimenta, a Rede Globo "mentiu descaradamente" ao informar que a Zelotes é uma operação para investigar compra e venda de Medidas Provisórias para o setor automobilístico; “A edição dos telejornais da Rede Globo foi criminosa”, protestou; “Estão forçando a barra para dizer que houve pagamento a uma empresa do filho do Lula”, acrescentou; foco da Zelotes, esclarece Pimenta, é a atuação de supostos sonegadores, incluindo o grupo RBS, afiliado da Globo no Rio Grande do Sul

Brasil 247

O deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS) denunciou nesta terça-feira 27 a manipulação da imprensa ao noticiar a Operação Zelotes, do Ministério Público e da Polícia Federal. Em nova fase da investigação nesta segunda, os policiais fizeram busca em duas empresas de um dos filhos de Lula, o empresário Luis Claudio Lula da Silva.

Segundo Pimenta, a Rede Globo "mentiu descaradamente" em seus telejornais ao dizer que a Zelotes é uma operação para investigar compra e venda de Medidas Provisórias para o setor automobilístico.

"A edição dos telejornais da Rede Globo foi criminosa", protestou Pimenta. "Estão forçando a barra para dizer que houve pagamento a uma empresa do filho do Lula, mas se esquecem de um detalhe importante: a MP 471 foi editada em 2009, e empresa do filho do Lula só foi criada em 2011. E não dá para vincular a MP a contrato que só iria ocorrer em 2014 e um pagamento realizado em 2015, seis anos depois. Não faz sentido relacionar o contrato do filho do Lula com a MP", afirmou o deputado.

O deputado detalhou que a investigação apura um esquema criminoso de sonegação fiscal que provocou prejuízo aos cofres públicos da ordem de R$ 21 bilhões, um esquema para reduzir valor de multas envolve conselheiros do Carf e grandes empresas, a maior parte delas anunciantes da mídia brasileira. Entre as empresas, o parlamentar lembrou que há uma do setor de comunicação, a RBS, afiliada da própria Rede Globo e que é acusada de praticar corrupção.

Pimenta lembrou que a Zelotes, desde que foi deflagrada, sempre foi escondida pelos jornais brasileiros, já que é um escândalo que envolve, justamente, o poder econômico que a mídia atua para proteger. Agora, "criaram essa história sem pé nem cabeça para atingir o ex-presidente Lula na véspera do seu aniversário", acusou. Ontem, o deputado chamou a ação contra o filho de Lula de "factoide" (leia mais).

Pimenta destacou ainda que "estranhamente" e de forma "privilegiada" a imprensa teve acesso aos documentos da 4ª fase da Operação Zelotes, enquanto ao advogado de defesa de Luis Claudio Lula da Silva, que ficou plantado em frente à Polícia Federal desde as 8h30 desta segunda-feira, o acesso aos autos foi negado (leia mais)."

Nenhum comentário: