Para ombudsman, Folha pegou leve com Cunha


"É parte do jogo político essa complacência que atropela sem dó qualquer coerência e subordina valores republicanos a interesses de ocasião", diz a jornalista Vera Guimarães Martins, ao comentar a timidez da Folha na cobertura dos US$ 5 milhões atribuídos a Eduardo Cunha na Suíça; "E é a essa imagem de condescendência interessada que a Folha corre o risco de se ver associada com uma cobertura que parece não conferir o peso devido aos problemas de um dos principais personagens da crise política. Não é necessário pesquisar muito para comprovar que o jornal já fez muito mais barulho com histórias menos comprometedoras e figuras menos controversas"

Brasil 247

Na coluna Pouco barulho para uma pauta-bomba, a jornalista Vera Guimarães Martins, ombudsman da Folha de S. Paulo, avalia que o jornal fez muito pouco barulho em relação à descoberta de que o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), mantém US$ 5 milhões em contas secretas na Suíça.
 
"É parte do jogo político essa complacência que atropela sem dó qualquer coerência e subordina valores republicanos a interesses de ocasião", diz ela.

"E é a essa imagem de condescendência interessada que a Folha corre o risco de se ver associada com uma cobertura que parece não conferir o peso devido aos problemas de um dos principais personagens da crise política. Não é necessário pesquisar muito para comprovar que o jornal já fez muito mais barulho com histórias menos comprometedoras e figuras menos controversas."

Nenhum comentário: