Para o New York Times, Haddad tenta ‘o impossível: desafiar a supremacia do automóvel’ em SP


Do New York Times:

"Durante décadas, as autoridades transformaram esta megacidade em um estudo de caso de expansão distópica, arrasando praças arborizadas, demolindo jóias arquitetônicas, desinvestimento em transporte público, construindo um elevado e fazendo colossais complexos de apartamento no estilo do Leste Europeu.

A classe média em grande parte recuou para condomínios fechados, e alguns na elite optaram por andar de helicóptero em vez de pôr o pé nas ruas labirínticas de São Paulo.

Mas, agora, um movimento de varredura liderada pelo prefeito de esquerda da cidade está alcançando algo que se pensava impossível aqui: desafiando a supremacia do automóvel.

O prefeito, Fernando Haddad, um professor de 52 anos de idade com doutorado em filosofia, realizou o equivalente a um tratamento de choque urbano, em um esforço para aliviar o congestionamento de São Paulo. Seus esforços desencadearam um debate feroz sobre a mobilidade, o uso dos espaços públicos e os limites do poder político em uma área metropolitana com 20 milhões de pessoas."

Nenhum comentário: