Cunha fechou duas contas na Suíça após Lava Jato

"Documentos encaminhados pelo Ministério Público da Suíça ao Brasil comprovam que o presidente da Câmara providenciou o fechamento de duas das quatro contas que mantinha no país, em abril de 2014, um mês após o início da Operação Lava Jato; outras duas contas ligadas a Eduardo Cunha, com saldo de US$ 2,4 milhões, foram mantidas ativas, mas com o valor bloqueado

Brasil 247

Os documentos encaminhados pelo Ministério Público da Suíça ao Brasil atestam que o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), fechou duas das quatro contas bancárias que mantinha no banco Julius Baer em abril do ano passado, um mês após a Operação Lava Jato ter sido deflagrada. Outras duas contas ligadas ao parlamentar, que possuíam saldo de US$ 2,4 milhões, foram bloqueadas em abril deste ano.

De acordo com o jornal O Globo, as contas teriam sido abertas em nome de empresas offshores cujos beneficiários finais seriam o próprio Cunha e a esposa, a jornalista Cláudia Cruz. Segundo o documento encaminhado pelo Ministério Público da Suíça, uma das contas que foram bloqueadas tem como destinatário um residente na Avenida Heitor Doie Maia, mesmo endereço do parlamentar e da mulher. O beneficiário brasileiro teria nascido em 29 de setembro de 1958, mesma data de aniversário do peemedebista.

Cunha nega possuir contas no exterior e já adiantou que não pretende renunciar à presidência da Câmara. A Procuradoria Geral da República vai avaliar se apresenta uma nova denúncia ou se determina que seja aberto um novo inquérito contra Cunha. A Suíça já investigava o parlamentar desde abril por suspeita de que o dinheiro movimentado nas contas fosse fruto de corrupção passiva e de lavagem de dinheiro.

O parlamentar também é acusado por um dos delatores da Operação Lava Jato de ter recebido US$ 5 milhões em propina para facilitar a compra de dois navios-sondas por parte da Petrobras.

Nenhum comentário: