PSDB sinaliza 'apoio forçado' a eventual governo Temer


"Em caso de afastamento da presidente Dilma Rousseff, a sigla avalia que será obrigada a dar apoio no Congresso para não ser acusada de 'jogar contra o país', como diz o ex-presidente FHC; ele avaliou que "chega uma hora que você não faz o que quer, faz o que é preciso"; próximo a Michel Temer, o senador José Serra quer que o PSDB ajude novo governo, "como foi com o Itamar [Franco]"; já o senador mineiro Aécio Neves e o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin – pré-candidatos tucanos à Presidência - avisam, no entanto, que são contra indicar cargos

Brasil 247

Em conversas internas sobre eventual afastamento da presidente Dilma Rousseff, o PSDB parece ter chegado a um consenso sobre a importância de apoiar o novo governo de Michel Temer (PMDB).

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, em artigo publicado no último dia 6, disse que "o PSDB poderá se ver obrigado" a participar de um acordo com Temer "para não parecer que joga contra o país". O ex-presidente avaliou que "chega uma hora que você não faz o que quer, faz o que é preciso".

Próximo a Michel Temer, o senador José Serra quer que o PSDB ajude novo governo, "como foi com o Itamar [Franco]".

Já Aécio Neves e Geraldo Alckmin – pré-candidatos tucanos à Presidência - avisam, no entanto, que são contra indicar cargos.

Leia aqui reportagem de Daniela Lima sobre o assunto."

Nenhum comentário: