Fala de Temer atiça ala golpista do Congresso


"Declaração do vice-presidente de que Dilma não resistirá aos baixos índices de popularidade até o fim do mandato foi interpretada como uma senha para a oposição intensificar as articulações pelo impeachment; há duas semanas, um grupo de 10 parlamentares que se reúne ordinariamente teria enviado um recado a Temer de que qualquer movimento só poderia ser deflagrado após uma indicação clara do peemedebista de que está disposto a assumir o governo; próximo passo agora seria aproximar Temer do tucano Aécio Neves em nome de uma suposta união nacional; pedido do ex-petista Hélio Bicudo, acrescido de denúncias de desvio de dinheiro da Petrobras, daria “legitimidade” ao impeachment

Brasil 247

O grupo de parlamentares que trabalham pela derrubada da presidente Dilma Rousseff (PT) viu na fala do vice-presidente Michel Temer (PMDB), de que a petista não resistiria aos baixos índices de popularidade até o fim do mandato, como um sinal para intensificarem as articulações. Há duas semanas, esse grupo teria enviado um recado a Temer de que qualquer movimento só poderia ser deflagrado após uma indicação clara do peemedebista de que está disposto a assumir o governo.

O grupo golpista tem na linha de frente dez parlamentares que se reúnem diariamente, segundo a Folha, muitas vezes fora do Congresso, em hotéis e nas residências dos deputados. Os encontros ocorreriam com a ciência do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Integrariam a plêiade deputados com influência em sete partidos, PMDB, PSDB, DEM, SD, PSB, PP e PR. Eles acreditam ter hoje 280 dos 342 votos necessários para abrir um processo de impeachment e afastar Dilma.

Após a declaração de Temer,o movimento dos golpistas foi articular um acordo entre o vice e o comando da oposição, em nome da união nacional. O principal alvo dessa articulação é o presidente do PSDB, senador Aécio Neves (MG).
Temer mor de assopra. Seguidamente nega que esteja trabalhando contra o governo e reage publicamente sempre que suas declarações são interpretadas como tentativas de se credenciar para assumir o poder.

Petistas também viram na fala do peemedebista um recado para o PMDB e receiam que isso possa acelerar a saída do partido da base no Congresso.
Defensores do impeachment veem no pedido de impeachment de Dilma enviado à Câmara pelo ex-petista Hélio Bicudo, fundador do PT, a senha para intensificar a mobilização. Para eles, o pedido do jurista, que deixou o PT com a crise do mensalão, dá legitimidade ao golpe.

Eles querem, contudo, que Bicudo refaça o pedido para incorporar denúncias de que o PT recebeu dinheiro desviado pelo esquema de corrupção na Petrobras. O pedido de Bicudo cita apenas as pedaladas fiscais."





Nenhum comentário: