Wagner: 'ninguém combate a corrupção como Dilma'


"Durante evento na cidade de Morro de Chapéu, na Chapada da Diamantina, o ex-governador da Bahia e atual ministro da Defesa, Jaques Wagner, afirmou que a presidente Dilma Rousseff “foi quem mais combateu a corrupção no Brasil”; ele também defendeu as investigações da Operação Lava Jato “pois quem errou tem que pagar, pois dinheiro público é pra ser utilizado no bem público, mas não podemos deixar que as grandes empresas da nossa nação sejam paralisadas"; Wagner elogiou o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso por ter realizado um importante ajuste na macro economia brasileira, mas disse que não troca os 12 anos dos petistas no poder por qualquer uma das gestões anteriores

Brasil 247


"Minha gente, fui deputado federal, duas vezes governador e duas vezes ministro e nunca vi alguém defender tanto o combate a corrupção como a presidente Dilma Rousseff (PT)", afirmou o ex-governador da Bahia e atual ministro da Defesa, Jaques Wagner.  Discurso foi feito na cidade de Morro de Chapéu, na Chapada da Diamantina, onde foi homenageado com a comenda pelos relevantes serviços prestados.

Com a Câmara de Vereadores lotada, o discurso enfático em defesa da presidente Dilma e do PT arrancou aplausos. Jaques Wagner afirmou, ainda, que a presidente Dilma Rousseff “foi quem mais combateu a corrupção no Brasil”.
Ele também não deixou de fazer elogios ao ex-presidente Fernando Henrique Cardoso por ter realizado um importante ajuste na macro economia brasileira. No entanto, logo em seguida defendeu que não troca os 12 anos dos petistas no poder por qualquer uma das gestões anteriores, “apesar de alguns companheiros terem errado”

Já especificamente com relação a Operação Lava Jato e as grandes empreitierias investigadas, o ministro Jaques Wagner defendeu que” é necessário que se investigue, defendo isso, pois quem errou tem que pagar, pois dinheiro público é pra ser utilizado no bem público, mas não podemos deixar que as grandes empresas da nossa nação sejam paralisadas".

Nenhum comentário: