Povo na rua defende mandato da Dilma

Mais de 60 mil pessoas no Largo da Batata, em SP

'Vagner Freitas, da CUT: “Não ao golpe, não ao ajuste que prejudica os trabalhadores”

Paulo Henrique Amorim, Conversa Afiada 

Nesta quinta-feira (20), em resposta às manifestações que pediram o impeachment da Presidenta Dilma Rousseff, movimentos sociais promoveram em 24 estados e no Distrito Federal protestos em apoio ao mandado de Dilma, à democracia, e contra o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, que foi denunciado pelo Procurador Geral da República, Rodrigo Janot, acusado de lavagem de dinheiro e corrupção passiva na investigação da Lava-Jato.

As manifestações ocorreram em 31 cidades de AL, AM, AP, BA, CE, ES, GO, MA, MG, MS, MT, PA, PB, PE, PI, PR, RJ, RN, RR, RS, SC, SE, SP e TO, além do DF.
Em São Paulo, segundo a Polícia Militar, mais de 60 mil pessoas estavam presentes no Largo da Batata, zona oeste da cidade. Para os organizadores, 75 mil estiveram no ato. Os manifestantes protestaram contra Cunha, os senadores José Serra (PSDB-SP) e Aécio (PSDB-MG), além do ministro da Fazenda, Joaquim Levy. “Não ao golpe, não ao ajuste que prejudica os trabalhadores”, disse o presidente nacional da CUT (Central Única dos Trabalhadores), Vagner Freitas. Por volta das 21h, a avenida Paulista, na altura do MASP, foi tomada pelos manifestantes."
Matéria Completa, ::AQUI::

Nenhum comentário: