Oposição agora articula impeachment sem Cunha


"Após a denúncia contra o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB), oposição articula a formalização de um pedido de impeachment sem o aval de Cunha; o peemedebista rejeitaria o requerimento e os líderes da oposição recorreriam ao plenário, para evitar que a abertura de processo para o afastamento de Dilma seja qualificada como uma vingança pessoal do denunciado contra o governo; manobra foi revelada pelo colunista Josias de Souza 

Brasil 247

A oposição ensaia nova manobra contra o governo Dilma Rousseff, após a denúncia da Procuradoria contra Eduardo Cunha. Segundo o jornalista Josias de Souza, articula-se agora a formalização de um pedido de impeachment sem o aval do presidente da Câmara.

Desta forma, Cunha rejeitaria o requerimento de abertura de processo para o afastamento de Dilma. E a oposição recorreria ao plenário, para evitar que a decisão seja qualificada como uma vingança pessoal do denunciado contra o governo.

A aprovação do recurso exigiria maioria simples: 257 dos 513 deputados. Com isso, o pedido de abertura de processo de impeachment poderia ser levado a voto.

Entretanto, em reunião preparatória, realizada há dois dias, os líderes oposicionistas concluíram que, por ora, só conseguiram reunir 170deputados dispostos a votar a favor da abertura do processo de impeachment - faltam notáveis 172 votos para alcançar os 342 necessários (leia mais)."

Nenhum comentário: