“Ninguém tira legitimidade que o voto me deu”


"Presidente Dilma Rousseff volta a mandar recado para a oposição, que tenta tirá-la do poder, ao afirmar nesta sexta-feira ser uma pessoa que aguenta "pressão" e "ameaça" e assegurar que ninguém vai retirar a legitimidade dos votos que recebeu da população; "Esse país é uma democracia e uma democracia respeita, sobretudo, uma coisa: a eleição direta pelo voto popular. Sei o que é viver numa ditadura. Por isso, respeito a democracia e o voto. Podem ter certeza que honrarei o voto que me deram", disse; "Ninguém vai tirar a legitimidade que o voto me deu", acrescentou a presidente; durante entrega de casas em Boa Vista, Roraima, Dilma também se comprometeu a garantir a estabilidade política nos próximos anos

Brasil 247

A presidente Dilma Rousseff afirmou nesta sexta-feira 7 que ninguém vai retirar a legitimidade dos votos que recebeu da população, e se comprometeu a garantir a estabilidade política nos próximos anos de seu mandato.

Em discurso firme em reação à atual crise política que enfrenta, a presidente disse ser uma pessoa que aguenta "pressão" e "ameaça", durante evento de entrega de residências do programa Minha Casa, Minha Vida em Boa Vista (RR).

A declaração reforça o discurso do programa partidário do PT exibido ontem, em que Dilma disse saber suportar "pressões e injustiças".

"Esse país é uma democracia e uma democracia respeita, sobretudo, uma coisa: a eleição direta pelo voto popular. Sei o que é viver numa ditadura. Por isso, respeito a democracia e o voto. Podem ter certeza que honrarei o voto que me deram", discursou Dilma em Roraima.

"Ninguém vai tirar a legitimidade que o voto me deu", acrescentou a presidente. As declarações também são uma respostas às manifestações agendadas para o próximo dia 16 que pedirão o impeachment."

Nenhum comentário: