Justiça proíbe Editora Abril de fazer demissões em massa que estavam programadas


Do Portal dos Jornalistas:

 "Os sindicatos dos Jornalistas e dos Administrativos de São Paulo conseguiram barrar na justiça possíveis demissões em massa da Editora Abril. A decisão é do desembargador Wilson Fernandes, vice-presidente do Tribunal Regional do Trabalho – 2ª Região, que concedeu liminar às duas entidades em 29/7, na qual incluiu uma cláusula que proíbe demissão em massa na empresa.

Fernandes já havia determinado multa de R$ 15 mil por trabalhador demitido.

Agora, embora não esteja impedida de demitir, a Abril tem um limite mensal de dispensas, que é de 12 jornalistas e 22 funcionários de outras áreas. A decisão, tomada em meio a fortes rumores de que a editora preparava uma nova onda de demissões, vale até a próxima audiência."

Nenhum comentário: