Globo aponta todos os seus canhões contra Lula


"Charge de Caruso, editorial de João Roberto Marinho e coluna de Merval Pereira sinalizam que os Marinho, a família midiática mais poderosa do mundo, desejam que a alegoria usada nos protestos, com um ex-presidente Lula vestido de presidiário, se torne realidade; enquanto Caruso aponta que a delação de Nestor Cerveró poderá atingir Lula, editorial fala em "alegadas palestras" a empreiteiras e Merval comemora a "dessacralização" do ex-presidente; boneco usado nos protestos custou R$ 12 mil e, segundo os responsáveis, fará um tour pelo Brasil nas próximas semanas, acompanhado de uma cela; Lula deixou o Palácio do Planalto como o presidente mais popular da história do País, mas é forte a pressão para que seja colocado atrás das grades

Brasil 247

O jornal O Globo utilizou nesta terça-feira três instrumentos – a charge de Caruso, o editorial de João Roberto Marinho e a coluna de Merval Pereira – para sugerir que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deve ser preso na Operação Lava Jato.
 
Na charge, Caruso sugere que Lula será citado por Nestor Cerveró em sua possível delação premiada. Condenado ontem por corrupção e lavagem de dinheiro, Cerveró estaria estudando delatar um suposto esquema de corrupção na contratação do sondas do grupo Schahin, que teria sido usado para quitar dívidas de campanha do PT.

Em sua coluna, Merval Pereira comemora a "dessacralização" de Lula. "O boneco inflável do ex-presidente como presidiário que surgiu em Brasília, e que hoje está em todos os lugares do mundo graças à criatividade liberada pela internet, marca o fim de uma era, quebra um mito, faz a ligação direta entre a corrupção e o chefe do grupo, responsável, na visão popular, pelos esquemas corruptos, e por ter colocado Dilma no Planalto".

Por fim, o editorial "O ajuste de foco nas manifestações" segue na mesma trilha. "É como se o ex-presidente fosse retirado do altar de 'líder popular', do qual pôde observar de altura segura todo o desenrolar do escândalo do mensalão, até o julgamento e a condenação de petistas ilustres e próximos a ele. Isso mudou com a Lava-Jato e as evidências de sua extrema proximidade de empreiteiras envolvidas no petrolão, junto às quais abiscoitou alguns milhões em alegadas palestras", diz o texto.

Em nota divulgada ontem, o Instituto Lula comentou, a pedido do Jornal Nacional, a manifestação com o boneco. "Lula foi preso na ditadura porque defendia a liberdade de expressão e organização política. O povo brasileiro sabe que ele só pode ser acusado de ter promovido a melhora das condições de vida e acabado com a fome de milhões de brasileiros, o que para alguns parece ser um crime político intolerável. Lula jamais cometeu qualquer ilegalidade antes, durante ou depois de seus dois governos", afirmou o Instituto Lula.

Segundo O Globo, os organizadores do protestos com o boneco de Lula, que custou R$ 12 mil, estão preparando um tour pelo Brasil com a peça, que será, nas próximas manifestações, acompanhadas de uma cela. O desejo dos manifestantes, assim como dos Marinho, parece ser a prisão do ex-presidente que saiu do Palácio do Planalto com os maiores índices de popularidade e aprovação da história do País."

Nenhum comentário: