Cunha, herói dos coxinhas, será cassado?

Altamiro Borges, Blog do Miro

"O Ministério Público Federal deve apresentar nas próximas horas denúncia contra o lobista Eduardo Cunha, presidente da Câmara Federal, por corrupção e lavagem de dinheiro. A notícia foi antecipada pelo jornal O Globo, que até poucos dias atrás fazia o papel de porta-voz do “peemedebista rebelde” que inferniza a vida da presidenta Dilma. Caso a informação seja confirmada, os fascistas mirins que carregaram as faixas “Somos todos Cunha” nas marchas do domingo passado ficarão órfãos, sem pai nem mãe. Coitados! Alguns deputados inclusive já se preparam para ingressar com o pedido de cassação de Eduardo Cunha, que num julgamento no Supremo Tribunal Federal (STF) pode até ter a sua prisão decretada caso as denúncias sejam comprovadas.

Segundo o jornal da famiglia Marinho, que também se sente órfã de líderes na oposição, “a denúncia tem como base a acusação do empresário Júlio Almeida Camargo, que confessou em juízo ter pago US$ 5 milhões em propina ao deputado. Cunha nega participação. Se o STF aceitar a denúncia, o parlamentar passará a ser réu no escândalo de corrupção... Um dos principais delatores da Operação Lava-Jato, Camargo teria pago o suborno para facilitar a assinatura de contratos de afretamento de navios-sonda entre a Samsung Heavy Industries e a diretoria de Internacional da Petrobras. Pelo aluguel de dois navios, a Petrobras teria desembolsado US$ 1,2 bilhão. O pagamento de propina para Cunha e outros envolvidos nas transações seria superior a US$ 40 milhões”.

Em recentes entrevistas, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot – que deve ser reconduzido ao cargo –, já havia feito duras críticas ao presidente da Câmara Federal, sinalizando que o incluiria no inquérito. Ele chegou a acusar Eduardo Cunha de confundir “o público com o privado” ao utilizar advogados da Advocacia-Geral da União (AGU) para tentar anular provas recolhidas contra ele na Operação Lava Jato. O advogado-geral da AGU, ministro Luís Inácio Adams, confirmou que o lobista cobrou três vezes para que o órgão entrasse com a petição no STF. Eduardo Cunha negou a acusação, mas não convenceu ninguém. Janot também acusou o parlamentar, famoso por sua truculência, de tentar intimidar as pessoas que o acusam de corrupção e lavagem de dinheiro.

A difícil situação de Eduardo Cunha, que pode ser cassado e até preso, ajuda a explicar o seu recente desespero. Ele virou um verdadeiro “homem-bomba” do Congresso Nacional, comprando briga com vários setores e infernizando a vida da presidenta Dilma. A sua tática diversionista, porém, parece que não obteve o resultado desejado. Ele acabou ficando ainda mais isolado no parlamento, no Judiciário e até na mídia – que apostou tantas fichas no seu oposicionismo. No domingo passado, ele deve ter ficado emocionando com as faixas de “Somos todos Cunha” exibidas nas marchas golpistas. Caso vá para a cadeia – o que seria um fato inédito em um Judiciário tão seletivo –, ele poderá contar com a solidariedade dos fascistas mirins. O samurai Kim Kataguiri não o deixará só!

Paulinho sem força

Em tempo: Outro que ficará órfão caso a denúncia contra Eduardo Cunha seja feita ao STF é o bravateiro Paulinho da Força. Segundo uma notinha da revista Época, postada em 18 de agosto, o deputado havia convidado o lobista “para participar de um bate-papo na sexta-feira de manhã [21] com sindicalistas da Força Sindical em São Paulo... Trata-se, na verdade, de um apoio que a central sindical oferece a Cunha num momento em que ele está fragilizado, sem muitos aliados fora da Câmara. A relação de Cunha com a central sindical tornou-se mais próxima graças à intermediação do deputado Paulinho (SDD-SP). Cunha participou das comemorações do dia 1º de maio organizadas pela Força Sindical na capital paulista”. Que tristeza!"

Nenhum comentário: