Após críticas ao governo, Jô chama jornalista de “apocalíptica”


Portal Fórum

Já está virando rotina o apresentador Jô Soares entrar em atrito com as jornalistas que participam do quadro "Meninas do Jô" quando o assunto é política. Depois de discutir, em abril, com a jornalista Ana Maria Tahan por ela ter julgado legítimo o protesto daqueles que pedem o impeachment de Dilma e depois também de ter sido alvo de inúmeras críticas por ter saído em defesa do governo, o apresentador voltou a contestar a opinião de uma jornalista que faz oposição ferrenha a Dilma.

No programa que foi ao ar na madrugada desta quinta-feira (13), Jô trocou farpas com Lilian Witte Fibe depois de um comentário completamente pessimista em relação à economia brasileira.

"[A Dilma] fez uma maquiagem nas contas públicas que está nos custando rebaixamento de agências de risco, mais inflação, o insucesso do atual ministro Joaquim Levy, em botar as contas em ordem. Foi tudo assinado pela presidente Dilma Rousseff no primeiro mandato, que acabou com os acertos das contas da União, e, agora, está com essa inflação, maior do que popularidade dela", ela disse, completando ainda que o país vive sua "pior recessão desde Marechal Deodoro".

Jô, então, chamou o intervalo comercial e, na volta, ao reapresentar as convidadas do quadro, se referiu a Witte Fibe como "apocalíptica".

"Apocalíptica, não, realista", respondeu a jornalista, que foi rebatida pelo apresentador. "Mas é uma realidade apocalíptica. Você está dizendo que o Levy não vai conseguir... Olha, o que eu acho, eu fui entrevistar presidentes em dois momentos de crise. Fernando Henrique Cardoso e, agora, Dilma Rousseff...", dizia Jô quando ela o interrompeu: "Ué, você está falando em crise?".

"Posso terminar de falar?", rebateu o apresentador, dessa vez em um tom um pouco mais ácido. Ao fim do programa, ele reafirmou sua posição e voltou a, indiretamente, tecer críticas a comentários como o da jornalista.

"E que o Brasil melhore. Eu sou um otimista irrecuperável. Então, eu acho que no final das contas o barco segue. Enquanto os cães ladram, a caravana passa".

Nenhum comentário: