O midiota


"Cada vez mais trancados em condomínios com cercas elétricas, presos nos carros com vidros fumês sempre fechados ou encurralados em camarotes vips, os midiotas se deram conta de que eles agora é quem vivem num gueto

Lelê Teles, Brasil 247


hermenegildo é um midiota.

a midiotia, explico, é uma patologia social provocada por excesso de desinformação.

penso nisso, enquanto finjo ouvir música no meu celular, com fones no ouvido, aproveitando para ouvir a conversa mole de três garotas e um rapaz no parque da cidade, em brasília.

ultimamente tenho usado minha condição de invisível social para bisbilhotar a conversa alheia.

voar e ficar invisível são dois sonhos humanos.

sou um pássaro sem asas, mas às vezes desapareço.

conheço hermenegildo, trabalhamos juntos no banco do brasil antes de entrarmos para a universidade, ele não deu pela minha presença.

eu deitado na grama de papo pra cima, tendo a raiz do guapuruvu como travesseiro; os midiotas sentados sobre uma canga.

um casal de bem-te-vis se bicavam enamorados na copa da frondosa árvore. todo pássaro canta, pensei, mas nenhum deles compõe. e nenhum canta a música alheia, não se faz covers na natureza. anotei.

notei, com o rabo do olho, que hermenegildo fez clareamento dentário e por isso ria de qualquer coisa.

das meninas, uma tinha clareado os cabelos, notava-se pela raiz escura; outra se autoelogiou por ter feito clareamento de pele para se livrar das manchas no rosto e a outra se chamava clara.
comentavam sobre o ataque racista à maria júlia coutinho, a maju do jornal nacional.

acho que estão fazendo tempestade em copo d'água, afirmou clara, midioticamente. pra mim ela é a cara da globeleza, disse a do cabelo clareado, se o que ela quer é fama é só tirar a roupa e se requebrar.

todos riram, hermenegildo careteou seus dentes clareados.

a terceira concordou e disse ainda que isso tudo era para promovê-la, um vitimismo calculado e marketeiro.

ah, eu acho que a globo inventou isso para livrar o zeca camargo do vexame que deu ao comentar a morte de cristiano araújo, pra desviar o foco, sentenciou o bom hermenegildo.

todos concordaram, como não haviam pensado nisso? parecia mesmo possível na mente dos midiotas que a globo, para livrar um homem branco, jogasse às feras uma mulher negra.

o midiota tem dificuldade de compreender a realidade, ele vive no simulacro midiático.

o grupo falou ainda sobre a defesa da redução da maioridade penal, e da coragem dos dois brasileiros que insultaram dilma nos esteites e da admiração do grupo pelo pequeno kim.

eles faziam uma enorme confusão conceitual sobre tudo o que falavam.

hermenegildo usava uma camiseta de uma mão com quatro dedos. clara disse ter comprado o adesivo com a presidenta de pernas abertas. a do cabelo clareado já bateu panela na varanda de casa e a da pele maicoudjéquizada estava no maraca na abertura da copa das copas e xingou a presidenta.
enfim, quatro perfeitos midiotas. sorridentes e cheios de ódio.

não ficaria surpreso se hermenegildo ou uma de suas colegas aparecessem nos comentários da fanpage do jornal nacional insultando maju.

o midiota fez do facebook uma rede antissocial. tudo pelos quinze segundos de infâmia.

é um comportamento de manada, mas tem uma razão. depois de séculos de escravidão e privilégios, a moçada se tocou que os filhos de porteiros não querem mais ser porteiros e que as filhas de domésticas estudam para serem patroas.

onde tudo isso vai parar?

o midiota é também um meritocrata, gaba-se por ter o mérito de ter nascido no lugar certo, com o sobrenome certo e com a cor correta.

havia um mundo todo planejado para ele se dar bem.

de repente vieram as cotas, o enem, o fies... há negros na publicidade, no cinema, na universidade, fazendo compra em shoppings e agora, veja que ousadia, aparecem até como garota do tempo no jornal nacional.

cada vez mais trancados em condomínios com cercas elétricas, presos nos carros com vidros fumês sempre fechados ou encurralados em camarotes vips, os midiotas se deram conta de que eles agora é quem vivem num gueto.

de tanto segregar o outro, acabou por promover a sua própria apartação social.

por isso eles fazem gozação com um atleta negro. para dizerem, olha, você está invadindo o meu espaço, ponha-se no seu lugar.

Por isso agridem a jornalista negra, porque só aceitamos negras nuas e se requebrando e somente durante o carnaval. deixamos vocês excitarem os nossos homens durante uma semana por ano, depois disso voltem à cozinha.

por isso xingam um goleiro negro de macaco. porque embora tenha ficado rico praticando esportes, não passa de uma criatura selvagem.

no meio da conversa, clara chamou a maju de macaca. eu me levantei, tirei os fones e cumprimentei hermenegildo.

ouvi que falavam sobre a garota do tempo, se não me enagano uma de vocês a chamou de macaca, eu disse.

hermenegildo, meu caro, você estudou antropologia e sabe que essa história de chamar um negro de macaco é um racismo abjeto.

todos nós, hermenegildo, em todas as culturas urbanas, usamos termos para desumanizar o outro, por isso dizemos porco, galinha, jumento, burro, égua, cachorra, baleia, piranha, viado...

mas cada um destes termos, hermenegildo, é dirigido a uma única pessoa a qual julgamos emitir um coportamento que nos lembra certo animal.
a maju, hermenegildo, não está na tv comendo bananas sobre uma árvore, pendurada pelo rabo.

não há absolutamente nada nela que remeta a um macaco.
geralmente, hermenegildo, a imagem do macaco que se usa para ofender os negros é a de uma chimpanzé.

mas você sabe, hermenegildo, que o chimpanzé tem os lábios finos, típicos no homem branco. o chimpanzé, cara, tem pelos no corpo, típicos no homem branco. e o chimpanzé, hermenegildo, você bem o sabe, tem a pele branca.

O chimpanzé é mais um branco que um negro.

por isso, hermenegildo, porco, galinha e burro são sempre ofensas pessoais, individuais.

mas macaco, não.

quando chamamos um negro de macaco estamos a dizer que eles, e não ele, são todos quase humanos, porém são selvagens por natureza e naturalmente incivilizáveis.

e o que dizer de uma mulher, virei-me para clara, que usa um adesivo no carro que simula o estupro de outra mulher, ou que vai a um estádio mandar uma senhora sexagenária ir tomar no cu? O que dizer de um cabra que tripudia da deficiência física de uma pessoa?

em que escala, em que grau de civilidade vocês acham que estão seus midiotas?

oxe, não tem nada a ver o que você falou, cara, eu nem te conheço. quem você pensa que é? disse-me a clara clareada.

eu sou aquele que come lagartas pela manhã e arrota borboletas à tarde inteira.
e vocês, quem vocês pensam que são?

peidei alto e fui-me embora, dando as costas aos midiotas.
mal educado, gritou a outra.

e eu peidei de novo e continuei andando sem olhar para trás.
palavra da salvação."

Nenhum comentário: