Dilma propõe aos Estados 'pacto de governabilidade'


"Em reação à pressão política no Congresso, presidente Dilma Rousseff quer reunir os 27 governadores na próxima quinta-feira para selar “um pacto de governabilidade” diante da crise econômica; ela deve pedir ajuda dos governadores para mobilizar suas bancadas de deputados e senadores a aprovar a reforma do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS); em entrevista ao 247, o governador do Tocantins, Marcelo Miranda (PMDB) disse estar "solidário à presidente Dilma, porque o país e os estados, e consequentemente os municípios, estão sendo penalizados com o clima de terror que está sendo instalado no Brasil"; outro aliado, Luiz Pezão, do Rio de Janeiro (PMDB), afirmou que a crise põe divergências políticas de lado; nos últimos dias, governadores do Nordeste também reforçaram em carta defesa de Dilma; Raimundo Colombo (PSD), de Santa Catarina, também fez duras críticas ao comportamento da Câmara e do Senado: "o que o Congresso brasileiro está fazendo com a sociedade é um estupro"; segundo ele, o Parlamento age com "insensibilidade" ao aprovar leis "para piorar mais o cenário”

 Brasil 247

A presidente Dilma Rousseff prepara uma reação ao clima de disputa política no Congresso em reunião prevista para a próxima quinta-feira, que deve contar com a presença dos 27 governadores.

Dilma quer selar “um pacto de governabilidade” e pedir ajuda dos governadores para mobilizar suas bancadas de deputados e senadores a aprovar a reforma do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).


Com exclusividade ao Tocantins 247, o governador Marcelo Miranda disse recentemente que o Brasil passa por um "clima de terror" e defendeu a governabilidade. "Estou solidário à Presidente Dilma, porque o país e os estados, e consequentemente os municípios, estão sendo penalizados com o clima de terror que está sendo instalado no Brasil", afirmou. "Um problema que afeta todos nós, que compromete a governabilidade nacional. Precisamos preservar o desejo das urnas, o espírito democrático pelo qual lutamos tanto", disse Marcelo Miranda.

Outro aliado do governo, Luiz Pezão, do Rio de Janeiro (PMDB), confirmou o encontro ao Valor e disse que a crise põe divergências políticas de lado. Segundo ele, a impopularidade não afeta apenas a presidente, mas todos os governadores e que o maior desafio é conter o desemprego.

Nos últimos dias, governadores do Nordeste reforçaram em carta defesa de Dilma. Raimundo Colombo (PSD), de Santa Catarina, também fez duras críticas ao comportamento da Câmara e do Senado: "o que o Congresso brasileiro está fazendo com a sociedade é um estupro". Segundo ele, o Parlamento age com "insensibilidade" ao aprovar leis "para piorar mais o cenário” (leia mais)."

Nenhum comentário: