“Clima de terror está paralisando o Brasil”


"Governador do Tocantins, Marcelo Miranda (PMDB) reiterou seu apoio ao governo da presidente Dilma Rousseff e saiu em defesa do ex-presidente Lula; em declaração ao 247 nesta quinta-feira, 23, Marcelo disse estar "solidário à presidente Dilma, porque o país e os estados, e consequentemente os municípios, estão sendo penalizados com o clima de terror que está sendo instalado no Brasil"; ele lembrou que em 2006, quando Lula também enfrentava dificuldade em seu governo, foi o primeiro governador a defendê-lo; "Fiquei muito feliz e gratificado ao vê-lo dar a volta por cima e fazer o melhor governo da história desse País"; para Marcelo, a investigação do Ministério Público contra Lula é "perseguição"; "Não é hora de promover uma caça às bruxas. As autoridades e as instituições devem fazer a sua parte, mas é só com a união de forças que o governo federal vai ter a energia necessária para tirar o país da crise e retomar o crescimento", afirmou

Aquiles Lins, Tocantins 247

O governador do Tocantins, Marcelo Miranda (PMDB), manifestou nesta quinta-feira, 23, solidariedade e reiterou seu apoio à presidente Dilma Rousseff, pelas tentativas da oposição de abreviar o seu mandato, e também ao ex-presidente Lula, pela tentativa de criminalizá-lo por defender os interesses do País no exterior.

Com exclusividade ao Tocantins 247, Marcelo Miranda disse que o Brasil passa por um "clima de terror" e defendeu a governabilidade. "Estou solidário à Presidente Dilma, porque o país e os estados, e consequentemente os municípios, estão sendo penalizados com o clima de terror que está sendo instalado no Brasil", afirmou. "Um problema que afeta todos nós, que compromete a governabilidade nacional. Precisamos preservar o desejo das urnas, o espírito democrático pelo qual lutamos tanto", disse Marcelo Miranda.

Sobre o ex-presidente Lula, o governador Marcelo Miranda lembrou que em 2006, quando o então presidente também enfrentava momentos difíceis no governo, fez questão de sair em defesa do governo Lula. "Naquela época, fui o primeiro governador a manifestar apoio ao Presidente e fiquei muito feliz e gratificado ao vê-lo dar a volta por cima e fazer o melhor governo da história desse País", afirmou.

Marcelo Miranda classificou como "perseguição" a Lula a investigação aberta pela Procuradoria Geral da República no Distrito Federal, pelo ex-presidente defender interesses e a expansão de empresas brasileiras, como a construtora Odebrecht, no exterior (leia mais).

"Não é hora de promover uma caça às bruxas e ficar apenas olhando no retrovisor. As autoridades e as instituições devem fazer a sua parte, mas é só com a união de forças que o governo federal vai ter a energia necessária para tirar o país da crise e retomar o crescimento", disse Marcelo Miranda.

Para ele, o Brasil não pode passar por mais um período de estagnação porque toda a sociedade será penalizada, independente da cor partidária. "Agora é hora de dar as mãos, entender que não estamos em campanha e que o país, nossos estados e municípios precisam estar focados na retomada do desenvolvimento e na busca de soluções para as demandas da nossa gente", completou Marcelo.

O governador do PMDB tem mantido sua posição como aliado firme da presidente Dilma, apesar da ala do partido, liderada pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), defender um rompimento com o governo. No início deste mês, Marcelo criticou de forma contundente o movimento golpista contra a presidente, liderado pelo senador Aécio Neves (PSDB-MG).


Nenhum comentário: