A “Doutora Delação” pede o boné e vai embora, de repente? Estranho…


Fernando Brito, Tijolaço 

"Pode ser “teoria da conspiração” ou não, mas é estranhíssimo o desligamento da advogada Beatriz Catta Pretta dos clientes que fizeram delação premiada na Operação Lava Jato.

Para recordar: Catta Pretta foi a responsável por levar Paulo Roberto Costa (com quem aparece na foto do post)`a época defendido pelo criminalista Nélio Machado (que era  contrário a isso), a fazer um acordo com o Ministério Público e o Juiz Sérgio Moro, em agosto do ano passado.

De lá para cá tornou-se a representante dos principais delatores: além de Costa, Augusto Mendonça (Toyo Setal), Pedro Barusco e Júlio Camargo, que denunciou o achaque de Eduardo Cunha.

Todos eles, nos acordos que ela orientou, aceitaram deixar de defender-se, aceitaram penas e assumiram devolução de dinheiro roubado e multas judiciais.
Agora, de repente, Beatriz abandona tudo e, diz a Folha, vai embora do Brasil, possivelmente, segundo o jornal, para trabalhar em Miami.

Justamente depois que seu cliente Julio Camargo relatou não apenas os tais achaques de Cunha, mas também o medo de retaliações.
Algo muito estranho há nesta história.

Catta Preta incendiou o caso da Lava Jato com as delações e agora some, por um passe de mágica?"

Comentários

  1. Muito provavelmente irá trabalhar para os acusados por corrupção no caso da FIFA...

    ResponderExcluir
  2. Muito provavelmente irá trabalhar para os acusados por corrupção no caso da FIFA...

    ResponderExcluir

Postar um comentário