“Não fui representar Jesus”, diz ao DCM a travesti que enlouqueceu Feliciano na Parada Gay

Viviany Beleboni em performance na parada gay de São Paulo.
Emir Ruivo, DCM

“Alô”, ela respondeu. Pedi para falar com Viviany e notei o medo num instante de silêncio antes de responder que era ela. Me apresentei. Um alívio parecia tomá-la.

Viviany Beleboni, 26 anos, é uma travesti e faz questão de ser identificada assim. Usou esta palavra algumas vezes durante a conversa que tivemos por telefone.

Foi ela quem fez, presa numa cruz, uma performance na parada LGBT de São Paulo no último domingo, 7 de julho.

“Foi um protesto. Fui representar as travestis que são crucificadas todos os dias. Não fui representar Jesus Cristo”.

Viviany conta que optou pela performance por conta do aumento dos crimes contra travestis e transexuais no último ano. “Uma amiga minha levou 4 tiros há poucos dias”.
Matéria Completa, ::AQUI::

Nenhum comentário: