E não é que o bandido que humilhou haitiano era mesmo bandido, com ficha suja?


Fernando Brito, Tijolaço 

"O covarde e energúmeno que se espalhou em vídeo na internet, fantasiado de militar e humilhando um haitiano que trabalha de frentista de posto de gasolina de Porto Alegre, não é bandido por força de expressão.

É bandido mesmo.

A Rádio Guaíba, de Porto Alegre, noticiou que a polícia gaúcha abriu investigação contra ele, que se diz chamar Daniel Barbosa, tem passagens pelas delegacias e “antecedentes por roubo a estabelecimentos comerciais e sequestro”.

Está sujeito a penas, pela Lei 7.716, que tipifica os crimes resultantes de preconceito de raça ou de cor, a pena de 2 a cinco anos, porque o ato foi praticado através de um meio de comunicação.

Claro que não vai ser preso, mas merece ao menos uma bela pena de serviços comunitários, de preferência cuidando de refugiados ou de abrigo de gente que não tem nada.

Pensando bem, melhor não, eles não merecem mais um sofrimento, o de ter de olhar para um imbecil destes.

Mas um bem este energúmeno já fez: o de mostrar a muita gente que é preciso reagir, para não deixar que o Brasil se torne um país de cavalgaduras.

Nenhum comentário: