Chico Buarque e o ódio ao PT

Altamiro Borges, Blog do Miro

"No próximo final de semana, em Salvador (BA), o PT realizará o seu 5º Congresso Nacional. Os debates deverão ser intensos e tensos, o que faz parte da democracia, já que há muitas críticas na militância petista aos rumos do governo Dilma e à própria trajetória institucional da sigla. Neste contexto conturbado, a mídia oposicionista tem feito de tudo para desacreditar o partido com o nítido objetivo de sabotar a principal força das esquerdas brasileiras. Nos últimos dias, vários “calunistas” amestrados e bem remunerados decretaram a morte do PT. Em editoriais, Folha, Estadão e O Globo também apresentaram prognósticos sombrios sobre o futuro da sigla, não escondendo a sua torcida política e eleitoreira.

Diante dos “urubólogos”, o presidente da legenda, Rui Falcão, tem viajado o país para debater a real situação do PT. Em encontro realizado nesta sexta-feira (5) em Aracaju (SE), ele contestou a visão negativa da mídia. “De acordo com o dirigente, entre janeiro e junho, a sigla recebeu mais de 17,1 mil novas filiações. Segundo ele, há mais de 139 mil pedidos de filiação aprovados e aguardando as plenárias de confirmação da militância. Além disso, outros 47,2 mil pleitos para ingressar na sigla estão em análise. ‘Ou seja, são quase 200 mil que estão pedindo para ingressar no PT’, reforçou Falcão. O presidente nacional do PT ainda informou que, atualmente, a legenda conta com 1,74 milhão de filiados. ‘Isso não é um partido de crise, como a mídia monopolizada tenta mostrar’, disse” – conforme relato de Mariana Zoccoli, da Agência PT de Notícias.

Estes números, porém, não inibem o furor da imprensa tucana – cada vez mais editorializada e avessa às informações. Em manchetes, editoriais e “reporcagens” os principais jornais do país – Folha, O Globo e Estadão – insistem na tese da “decadência” e “falência” do PT. Nas emissoras de rádio e tevê, o tom é similar e até mais agressivo. Neste sentido, vale registrar o editorial da Folha do final de maio, intitulado “O PT se esvazia”. Com base em dados de São Paulo – antro do tucanato –, o diário relatou as “prováveis defecções” da legenda para comprovar a sua tese sobre a crise. Os motivos da “decadência” seriam o estelionato eleitoral de Dilma e a corrupção – decreta a “ética” famiglia Frias, que conclui:

“Não admira que cada vez menos gente esteja disposta a manter no peito o crachá do PT, ao mesmo tempo em que cresce o número de pessoas que se comprazem com o próprio antipetismo – embora, neste caso, se registrem exageros, como nos episódios em que o ex-ministro da Fazenda Guido Mantega foi hostilizado. Se houve práticas corruptas, estas devem ser julgadas e condenadas pelos órgãos competentes; quanto às mentiras, elas já começam a cobrar seu preço em termos de prestígio e popularidade – uma fatura que o PT dificilmente deixará de pagar diante das urnas”. A “Folha”, que até ventilou a hipótese de impeachment da Dilma, agora explicita que a batalha se dará na trincheira eleitoral.

Na sua genialidade, o compositor e cantor Chico Buarque disse recentemente, em entrevista ao jornal espanhol “El País”, que o único intento da direita “é acabar com o PT por medo de Lula voltar”. Sem tergiversar nas suas opções políticas, ele explicou: “Eu tomo partido e não tenho qualquer problema em declarar isso. Sempre apoiei o PT, agora a Dilma e antes o Lula. Apesar de não ser membro do partido, de ter minhas desavenças e de votar em outros candidatos e outros partidos em eleições locais. Mas sempre soube que o problema deste país é a miséria, a desigualdade. O PT não resolveu tudo, mas conseguiu atenuar. Isso é inegável. O PT tem melhorado as condições de vida da população mais pobre”.

Com esta leitura da conjuntura política, ele argumenta que a atual onda direitista no país visa “acabar com o Partido dos Trabalhadores... Querem enfraquecer o governo para que, em 2018, o PT chegue desgastado nas eleições. O alvo não é a Dilma, mas o Lula; têm medo que Lula volte a se candidatar”. Chico Buarque acertou novamente!"

Nenhum comentário: