Pré-sal bate novo recorde de produção. “Inviável”?


"Produção de petróleo nos campos operados pela Petrobras nas áreas do pré-sal nas bacias de Santos e Campos atingiu, no dia 11 de abril, 800 mil barris de petróleo equivalente por dia, recorde de extração na região, informou hoje a estatal; desse volume, cerca de 74% correspondem à parcela da companhia e o restante à das empresas parceiras; a empresa lembrou que o número foi alcançado oito anos após a primeira descoberta de petróleo na camada pré-sal, em 2006; além disso, a estatal prevê para 2015 aumento de 51,2% nas exportações de petróleo; no fim de semana, o procurador Júlio Marcelo de Oliveira, que atua junto ao TCU, afirmou em entrevista à revista Época que a exploração do pré-sal "é um negócio inviável"; "Hoje nem a Petrobras nem outra empresa vão explorar o pré-sal", disse

Brasil 247

A Petrobras informou em nota nesta quarta-feira 13 ter atingido um novo recorde na exploração de petróleo da camada pré-sal. No dia 11 de abril, a produção nas bacias de Santos e Campos atingiu 800 mil barris de petróleo equivalente (petróleo e gás natural) por dia, recorde de extração na região.

A notícia foi divulgada apenas quatro dias depois da publicação de uma entrevista com o procurador Júlio Marcelo de Oliveira, que atua junto ao TCU, à revista Época, em que ressaltou que a exploração do pré-sal "é um negócio inviável". "Hoje nem a Petrobras nem outra empresa vão explorar o pré-sal", afirmou, de forma arrogante.

Oliveira é o procurador que tentou barrar acordos de leniência entre a Controladoria Geral da União e as empreiteiras no âmbito da Operação Lava Jato e também impedir empréstimos do BNDES à empresa Sete Brasil. Se a exploração do pré-sal não é viável, a Sete Brasil vai construir sonda para quê?", questionou (leia mais).

Abaixo, reportagem da Agência Brasil sobre o recorde da Petrobras:

Produção no pré-sal ultrapassa 800 mil barris por dia e bate recorde
Nielmar de Oliveira - A produção de petróleo nos campos operados pela Petrobras nas áreas do pré-sal nas bacias de Santos e Campos atingiu, em 11 de abril, 800 mil barris de petróleo equivalente (petróleo e gás natural) por dia, recorde de extração na região. Desse volume, cerca de 74% (590 mil barris por dia) correspondem à parcela da companhia e o restante à das empresas parceiras nas diversas áreas de produção da camada pré-sal.

Em nota divulgada hoje (13), a Petrobras lembra que a produção de 800 mil barris por dia foi alcançada oito anos após a primeira descoberta de petróleo na camada pré-sal, ocorrida em 2006, tempo inferior ao que foi necessário para se chegar ao mesmo patamar em outras áreas de produção marítima.
"Para que a Petrobras alcançasse, no Brasil, a produção de petróleo de 800 mil barris por dia foram necessários 40 anos, com a contribuição de 6.374 poços. Na Bacia de Campos, esse mesmo volume de produção foi alcançado em 24 anos, com 423 poços", informa a nota.

A marca de 800 mil barris de petróleo por dia foi obtida através de 39 poços produtores, dos quais 20 estão localizados na Bacia de Santos, que responde por 64% da produção (511 mil barris por dia). Outros 19 poços estão localizados na Bacia de Campos e se referem a 36% da produção (291 mil barris por dia).

A Petrobras informou que o início da operação do sistema de produção antecipada instalado no campo de Búzios, em março deste ano, por meio do navio-plataforma Dynamic Producer, foi decisivo para a obtenção do recorde.

A extração no Campo de Búzios é a primeira produção de petróleo e gás de longa duração promovida pela Petrobras na área da chamada cessão onerosa.

"Além desse sistema, contribuiu, também, para esse resultado o início da produção da plataforma P-20, na camada pré-sal, no Campo de Marlim na Bacia de Campos, que será importante para futuros incrementos da produção na área", informou nota da empresa.

Abaixo, reportagem da Reuters sobre aumento das exportações da Petrobras:

Petrobras prevê elevar exportação de petróleo em mais de 50% em 2015

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Petrobras prevê exportar média de 350 mil barris de petróleo por dia em 2015, uma alta de 51,2 por cento ante o ano passado, quando as exportações somaram 231,5 mil barris de petróleo por dia, informou um executivo da empresa nesta quarta-feira.

"A avaliação deste ano está na ordem de 350 mil barris de petróleo por dia, para 2015", afirmou o gerente de óleo cru da Petrobras, Fernando Colares Nogueira, ao apresentar uma palestra em evento de petróleo e gás, no Rio de Janeiro.

O executivo destacou que o principal destino do petróleo exportado será a Ásia, principalmente a China e a Índia, com o mercado norte-americano se tornando menos relevante, devido a alta produtividade do óleo e gás não convencionais ("shale"), nos EUA.

A produção de petróleo da Petrobras tem crescido expressivamente neste ano, na comparação anual, embora tenha apresentado quedas consecutivas na relação mensal.

A extração no pré-sal tem impulsionado o crescimento anual.

A produção de petróleo nos campos operados pela companhia no pré-sal atingiu em 11 de abril 800 mil barris de petróleo por dia, configurando novo recorde.

Segundo Nogueira, o pré-sal é economicamente viável com os preços de petróleo previstos pela companhia para este ano e para o próximo.

PARTICIPAÇÃO

Com o crescimento da relevância dos sócios da Petrobras, o executivo também destacou, durante sua apresentação, que a companhia tem reduzido sua participação no total da exportação de petróleo do país.

De acordo com ele, a Petrobras é atualmente responsável por 50 por cento do petróleo exportado do Brasil, ante 70 por cento em 2011."

(Por Marta Nogueira)

Nenhum comentário: