Lula diz que Dilma prepara projeto para taxar fortunas

Cerca de 300 jovens do ABCD participaram do bate papo com o ex-presidente Lula
"Ex-presidente participou de debate com jovens, no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC e aproveitou para defender a descriminalização da maconha

ABCD Maior

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em reunião com movimentos sociais de juventude nesta terça-feira (12), afirmou que, em conversas recentes com Dilma, a presidenta garantiu que mandará um projeto de lei para o Congresso a fim de taxar grandes fortunas no País. Entretanto, Lula acredita que com o Congresso e o Senado cada vez mais conservadores, as propostas podem ser rejeitadas.

“Dilma disse que vai mandar o projeto de lei para taxar as grandes fortunas no Brasil. Eu não acredito que com aquele Congresso isso vai passar; mas, de qualquer maneira, é bom ela mandar, porque podemos perder o projeto, mas não podemos perder a causa, o debate”, disse Lula.

A conversa entre Lula e a juventude durou mais de duas horas e temas como corrupção, segurança pública, investimento em educação, regulamentação da mídia, entre outros, foram questionados e debatidos.

“Estamos diante de uma guerra. De uma perseguição. Os mesmo empresários que doaram recursos para a campanha do PT também doaram para o PSDB e outros tantos partidos. O PT precisa levantar a cabeça e fazer eles provarem que dinheiro que o empresário deu para o Vaccari (tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, preso no mês passado) é propina. Hoje, vejo muitos corruptos chamarem o PT de corrupto. Eu não aceito isso”, defendeu Lula.

Mais uma vez, Lula falou que é contrário ao projeto de lei 4.330, que regulamenta e libera a terceirização e coloca em risco direitos como as férias o décimo terceiro salário.

Lula defendeu algumas medidas de ajuste econômico adotadas pela presidente Dilma Rousseff, porém, destacou que algumas alterações poderiam ser feitas após diálogo com setores da sociedade.

Políticas para drogas

O ex-presidente disse também ser a favor da descriminalização do uso da maconha e que é preciso ampliar o debate sobre o tema, assim como sobre o papel das polícias e o combate ao tráfico de drogas.

“O que eu defendo claramente é que sou contra a criminalização da maconha e do usuário. Não tem sentido a polícia pegar um usuário e tratar como se fosse criminoso. No entanto, este é um assunto que tem de ser tratado com muita seriedade”, declarou Lula para uma plateia composta por mais de 300 jovens.

A diferenciação entre o usuário e o traficante de maconha é um dos temas previstos no projeto do novo Código Penal, que entra em debate nos próximos dias no Senado. O Código Penal não deixa claro a distinção entre os dois, mantendo a seletividade da Lei 11.343, de 2006, que destina ao juiz a diferenciação entre traficante e usuário, sem estabelecer qualquer critério objetivo.

O texto também aumenta a punição para os crimes cometidos contra a vida, contra a administração pública e o meio ambiente. Por outro lado, reduz a punição dos crimes patrimoniais cometidos sem violência física, como o furto simples, por exemplo.

No Uruguai, a legalização do uso da maconha pelo estado, além de ampliar a arrecadação e impostos e garantir a procedência do produto oferecido, reduziu a zero as mortes por tráfico de drogas."

Nenhum comentário: