Presidenta, vá à TV e denuncie a terceirização. E depois vete


Eduardo Guimarães, Blog da Cidadania

"O Capital está passando um rolo compressor em cima do Trabalho com o projeto de terceirização – que, na verdade, deveria chamar-se projeto de precarização (do trabalho). Desde a ditadura militar que não há um massacre trabalhista como esse.

Qualquer trabalhador mais instruído – e quando se alude ao trabalhador não se está falando do “peão”, mas de qualquer trabalhador, inclusive os dos níveis hierárquicos mais altos – sabe que com esse liberou geral para as empresas terceirizarem os salários e os benefícios trabalhistas, seus direitos vão despencar.

Em alguns casos, irão sumir. PMDB, PSDB e seus penduricalhos acabam de pôr no lixo a CLT, com o liberou geral da terceirização.

Na prática, com a permissão – ou permissividade – para que as atividades-fim das empresas possam empregar terceirizados, os funcionários mais bem remunerados perderão garantias trabalhistas e benefícios.

Para quem não entende o que está acontecendo, atividade-fim é aquela que atende à razão de ser da empresa. Se aquela empresa faz programas para computadores, agora os programadores poderão ser “terceirizados”.

Na prática, esse profissional poderá ser demitido e recontratado como funcionário de uma empresa “laranja”, que pagará salário muito menor e fornecerá mão-de-obra para a empresa que antes o empregava.

Antes, só pessoal das atividades-meio (faxineiros ou seguranças, por exemplo) podia ser “terceirizado”. Agora, são todos. Inclusive os “de cima”.

O Capital está fazendo a festa. Os altos salários de hoje, que os trabalhadores conquistaram ao longo dos últimos 12 anos, vão virar pó.

Para se ter uma ideia, a imensa maioria dos que foram às ruas no último dia 15 de março pedir a cabeça de Dilma também vai ser afetada. Veja só, leitor.
E o que é pior: vão colocar a culpa disso em Dilma, sendo que esse projeto de terceirização que acaba de ser aprovado estava engavetado na Câmara havia 11 anos, pois a maioria governista das Legislaturas anteriores não permitia que fosse votado.

Com a crise política que eclodiu a partir de 2013, o governo foi perdendo apoio popular e na eleição do ano passado uma maioria ultraconservadora se formou no Congresso, sobretudo na Câmara dos Deputados, abrindo caminho para a revanche dos patrões.

Por incrível que pareça, porém, o projeto de lei da terceirização vai dar uma chance à presidente Dilma de mostrar ao povo quem é quem, e de que lado ela está.

Em primeiro lugar, há que explicar que a imensa maioria do povo não faz nem ideia do que significa a terceirização. Inclusive, tem gente que vai se dar muito mal e que está achando tudo isso lindo só porque a aprovação dessa lei foi mais um golpe no governo e no PT.

Pobres diabos. Quantos engenheiros, analistas de sistemas, operadores do mercado financeiro, advogados, analistas de TI etc., etc., que foram à rua protestar contra Dilma, não irão receber um bilhete azul e, em seguida, uma proposta de recontratação por empresa terceirizada, obviamente que com salário mais baixo?

O enfraquecimento do governo e do PT abriu as portas para o Capital reverter o crescimento salarial que marcou os governos petistas. E tem assalariado – ainda que bem pago – que está apoiando esse arrocho de si mesmo só porque odeia o PT.

É preciso, portanto, explicar ao povo o que é a terceirização, em primeiro lugar. Desse modo, a presidente Dilma deveria convocar (já, para ontem) uma rede nacional de rádio e televisão e explicar o que é a terceirização. Em seguida, deveria anunciar que, se a medida passar no Congresso, irá vetar.

Sim, provavelmente o Congresso derrubará o veto. Porém, Dilma vai marcar posição, vai mostrar quem é quem.

Se Dilma fizer isso, agradará a base de apoio real que já teve à esquerda, que ajudou a reelegê-la e que está se omitindo diante do golpismo, e que, agora, percebeu no que vai dar se continuar apática.

Além disso, agindo assim Dilma aplicará uma vacina na mais do que certa tentativa tucano-peemedebista-midiática de jogar nela a culpa pela terceirização – sim, é isso mesmo, os grupos políticos que aprovaram a terceirização vão culpar o governo pelo que fizeram, se a presidente não se mexer.

Os malefícios da terceirização vão muito além dos supra elencados. Vão desde as condições físicas de trabalho até o direito de greve, e muitos outros direitos e benefícios trabalhistas.

Para quem se informa, como os leitores desta página, é ocioso dar mais detalhes. O problema é o povão e mesmo essa classe média que, em enorme parte, vive do trabalho assalariado e é analfabeta política até a raiz dos cabelos, de modo que está fustigando quem lhe permitiu aumentar renda e salário nos últimos 12 anos.

Dilma está tentando contemporizar com o Congresso de todas as formas. Contudo, é inútil. É como um time de futebol tentar agradar o time adversário fora de campo para que na hora do jogo ele não tente fazer gols.

É hora de Dilma ter coragem. É hora de pagar para ver. É hora de dizer ao Congresso que se quer derrubá-la, que vá em frente. E depois o PMDB que descasque o abacaxi.

A precarização do trabalho e o aumento da violência e da criminalidade que decorrerão de medidas como a terceirização e o encarceramento de adolescentes junto com bandidos perigosos, irá criar uma situação explosiva no país.

O PMDB quer derrubar Dilma? Ela deve mandar o seguinte recado:


— Vão em frente. Antes de cair, vou denunciar o que vocês estão fazendo com o povo. Quando a situação estiver bem ruim, vocês vão ver o que é bom para a tosse.

Se o PSDB e o PMDB acham que o povo vai aceitar para sempre que coloquem a culpa no PT quando todo mundo estiver perdendo emprego ou sofrendo arrocho, estão loucos. Em seis meses todo mundo terá percebido a besteira que fez ao apoiar a direita.

A rigor, Dilma já não governa. Já foi derrubada. Não passa uma semana sem que tenha que trocar ministros. Tem que pedir a benção do PMDB para qualquer coisa.

Então, tanto faz. Se Dilma não pode governar, que não se torne sócia das medidas antipopulares que PMDB, PSDB e os outros partidos de direita (alguns da base) estão tomando. Do contrário, eles irão massacrar o povo e jogar a culpa nela.

Presidenta, a bola está consigo. Esse abuso da terceirização é a chance perfeita para virar o jogo. Mesmo que perca em um primeiro momento – com a derrubada de seu veto e as ameaças golpistas –, ganhará em seguida.

A hora é de ousadia e coragem, presidenta. Atributos que sabe-se que não lhe faltam. Use-os, pelo amor de Deus. Antes que seja tarde. Estão fazendo picadinho da CLT."

Nenhum comentário: