"Nosso Ministério das Finanças já cooperou com dezenove países e faço questão que o Brasil seja o vigésimo”, disse Denis Pietton, embaixador da França aos parlamentares da CPI do HSBC; visita foi liderada pelo senador Randolfe Rodrigues (Psol-AP); dados do Swissleaks já haviam sido pedidos ao jornalista Fernando Rodrigues, que se nega a entregá-los; vazamentos vêm sendo feito em pílulas

 Brasil 247

 A CPI do HSBC, que investiga o chamado Swissleaks, escândalos sobre contas secretas na Suíça, terá acesso à lista de 8.667 correntistas brasileiros, que mantinham depósitos em Genebra.
 
A promessa foi feita ao senador Randolfe Rodrigues (Psol-AP) pelo embaixador da França, Denis Pietton, nesta quarta-feira 8.

Leia, abaixo, material distribuído pela assessoria de Randolfe:

Senadores integrantes da CPI, a convite do senador Randolfe Rodrigues, foram nesta quarta (8) até a Embaixada da França pedir ao embaixador, Sr. Denis Pietton, acesso aos dados que estão em poder do governo francês. A França já tem todas as informações sobre todo o escândalo Swissleaks. O embaixador disse aos parlamentares que está muito disposto a ajudar “Nosso Ministério das Finanças já cooperou com dezenove países e faço questão que o Brasil seja o vigésimo” disse Pietton.

O embaixador informou aos parlamentares que a justiça francesa recebeu, do Brasil, na semana passada, o pedido formal de liberação dos dados.
A reunião da CPI do HSBC começa às 9h desta quinta, Plenário 2, ala Nilo Coelho."

Nenhum comentário: