Jô, que defende Dilma, vira sessão coruja na Globo


"Apresentador da Rede Globo que saiu em defesa da presidente Dilma Rousseff duas vezes nos últimos cinco meses, Jô Soares está sendo deslocado para a madrugada na programação da TV; para se ter uma ideia, nesta quinta (23), o Programa do Jô será exibido às 2h22; na semana passada, Jô protagonizou um debate político contra o impeachment de Dilma; ele rebateu declarações da jornalista Ana Maria Tahan; "Tenho muito medo dessa vitimização da presidente. Eu acho isso meio inconcebível no sentido de que estão fazendo dela uma vítima de uma eleição que foi absolutamente legítima", afirmou; já em dezembro de 2014, ele rechaçou uma comparação entre Dilma e Collor; "O Brasil vivia um outro momento, era uma coisa inteiramente nova no Brasil acontecer isso, os caras pintadas na rua. Mas um impeachment, hoje, da nossa presidente, que acabou de ser reeleita, é golpe", disse

Brasil 247

Apresentador da Rede Globo que saiu em defesa do atual mandato da presidente Dilma Rousseff duas vezes nos últimos cinco meses, Jô Soares está sendo deslocado para a madrugada na programação da emissora. Para se ter uma ideia, nesta quinta-feira (23), o Programa do Jô será exibido às 2h22, após o Jornal da Globo (o jornalístico mais antipetista da TV dos Marinho).

Na semana passada, em um debate sobre o cenário político, o apresentador rebateu declarações da jornalista Ana Maria Tahan e saiu em defesa da presidente Dilma Rousseff. "Agora eu tenho muito medo dessa vitimização da presidente da República. Eu acho isso meio inconcebível", disse Jô. "Em qual sentido?", perguntou Ana Maria. "No sentido de que estão fazendo dela uma vítima de uma Eleição que foi absolutamente legítima", respondeu o apresentador. "Me desculpa, Jô, mas ela está pagando pelos erros dela mesma", retrucou a jornalista. "Mas isso vale o 'Fora Dilma'?", questionou o apresentador. "Jô, tem gente que pensa de toda forma. [O direito de] se manifestar está garantido pela Constituição", respondeu em seguida. Posteriormente, ela disse que "foi uma eleição também onde as pessoas perceberam que foram enganadas um mês depois no discurso. A presidente fez alhos e bugalhos. A conta de luz mais do que dobrou". E ele rebateu novamente: "Ah, eu não acho. Todo mundo sabia o que ia acontecer" (leia mais aqui).

Já em dezembro do ano passado, Jô Soares rechaçou a ideia de impeachment da presidente (relembre aqui). "O Brasil vivia um outro momento [na época de Collor], era uma coisa inteiramente nova no Brasil acontecer isso, os caras pintadas na rua... isso sim teve uma repercussão positiva no mundo inteiro. Mas um impeachment, hoje, da nossa presidente, que acabou de ser reeleita, é golpe. Pra mim é golpe", disse ele.

Com perda de audiência em seu horário nobre, diante do fracasso da atual novela das 9, Babilônia, a Globo tem empurrado toda a sua programação para mais tarde. Sendo assim, Jô Soares está entrando pela madrugada. Na quinta, o Jornal Nacional entrará no ar a partir das 20h49. Babilônia virá na sequência depois de 21h27, seguido de Chapa Quente (22h41) e do especial Luz, câmera 50 anos (23h25). O Na Moral de Pedro Bial será apresentado a partir de 1h04, seguido do Jornal da Globo e, finalmente, Jô Soares (2h22)."

Nenhum comentário: