Facebook bloqueia crítico de cinema por postagem contra a bancada evangélica do Congresso

O recado apagado pelo Facebook (Reprodução/Facebook)

"Pablo Villaça, editor do site Cinema em Cena, ficou suspenso da rede social por quatro dias após contestar ação de boicote promovida por parlamentares evangélicos à novela global Babilônia

 Anna Beatriz Anjos, Revista Fórum 

O escritor e crítico de cinema Pablo Villaça, editor do site Cinema em Cena, teve seu perfil no Facebook bloqueado por quatro dias graças a uma postagem em que contesta a ação de boicote promovida pela bancada evangélica do Congresso à novela global Babilônia, após exibição do beijo gay entre as atrizes Fernanda Montenegro e Nathália Timberg.

Segundo Villaça, a publicação, feita em 21 de março, já contava com cerca de 20 mil curtidas quando foi repreendida pelo Facebook, no dia 25. “Fui entrar pelo celular e vi que havia sido deslogado. Loguei novamente e recebi mensagem de que um post meu havia sido apagado por ‘infringir termos de política de comportamento do facebook’”, conta. “Não podia publicar mais nada, curtir, compartilhar, nada. Só o chat funcionava. Mandei duas mensagens através do formulário que linkaram na mensagem de suspensão caso eu a considerasse ‘injusta’. Não me responderam”.

O crítico de cinema reclama da medida tomada pela rede social, já que o post não continha nenhum tipo de ofensa ou colocação que incitasse o ódio. “Aparentemente, protestar contra intolerância é proibido, embora postar mensagens racistas, misóginas, homofóbicas e que estimulam ódio por ideologia política não o sejam”, argumenta.

Para ele, a sensação é de “frustração e desesperança”, além de “temor pelo poder crescente de fundamentalistas religiosos que conseguem levar o Facebook a suspender alguém por simplesmente criticar intolerância religiosa e homofobia”. Villaça destaca, ainda, a contradição exposta pelo episódio.

“Uma ferramenta como o Facebook deveria servir para democratizar a comunicação e dar voz a minorias oprimidas, não para calar aqueles que defendem seus direitos e protestam contra a violência à qual são rotineiramente submetidas”, assinala.

A Fórum entrou em contato com o Facebook, mas ainda não obteve posicionamento por parte da empresa."

2 comentários:

Anônimo disse...

Antecipe a dor do parto... Cancele sua conta. Eu já fiz isso. #boicoteofacebook

Anônimo disse...

A conta do facebook nunca é cancelada, ela apenas desaparece da pesquisa, mas se por acaso algum dia mesmo passando meses ou anos ela estará à sua disposição, bastando para tanto entrar com os dados de login.