Dilma: Brasil vai continuar trabalhando para criar um ambiente de negócios favorável à indústria


"Para Dilma, nova fábrica em Goiana “é algo que honra o nosso país e honra essa região”.

Blog do Planalto

 Durante inauguração do polo automotivo em Goiana (PE), a presidenta Dilma Rousseff afirmou que o governo vai continuar investindo em políticas que incentivem a produção industrial brasileira. Ela destacou que o Brasil pretende ser uma plataforma de produção e de inovação na indústria, sobretudo a automobilística.

“Nós também queremos ser, além de uma plataforma de produção, uma das principais bases de inovação da indústria automobilística mundial. É este o sentido do Programa Brasil Maior. Nós desejamos que as indústrias automobilísticas aqui instaladas, e as que venham a se instalar desenvolvam novas peças, novos processos e novos automóveis”, disse.

Dilma ressaltou que a instalação da fábrica em plena Zona da Mata pernambucana demonstra a preocupação do governo federal com o desenvolvimento regional do país.

“A escolha de Goiana decorre também de uma decisão clara do governo federal de ajuda e suporte a uma política de desenvolvimento regional e permite que o povo de Pernambuco possa ter aqui um polo industrial automotivo de imenso impacto para a geração de emprego e crescimento do estado”, garantiu.

A presidenta comentou a importância e a necessidade dos ajustes que estão sendo realizados e voltou a defender que as medidas terão impacto positivo no estímulo à economia e na atividade industrial, geração de emprego e renda.

“Os ajustes são conjunturais, eles são necessários, e nós estamos determinados a implementá-los. E conjuntamente com eles a implementar as condições para garantir a expansão não só da nossa infraestrutura, mas também, do mercado e da indústria automobilística neste momento seguinte. Tais ajustes, eles não vão ofuscar o fato que a indústria automotiva no Brasil, hoje, deu passo à frente, ela está mais globalizada com empresas provenientes de um número bem maior de países cujos resultados serão cada vez mais importantes para suas matrizes”, salientou"

Nenhum comentário: