Delator de tucano some e coloca Lava Jato em xeque


"Réu na Operação Lava Jato, o policial federal afastado Jayme Alves de Oliveira Filho, o "Careca", revelou em delação ter repassado R$ 1 milhão ao ex-governador de Minas Antonio Anastasia (PSDB); a investigação foi prejudicada, conforme informou a PF na segunda-feira 20, porque depende do depoimento da testemunha, que não foi encontrada; nas redes sociais, internautas apontam "blindagem tucana" e questionam: por que, ao contrário de outros delatores, o juiz Sérgio Moro mandou soltar o réu que menciona um tucano? Se "Jayme Careca" não aparecer, Lava Jato e Moro serão desmoralizados, criticam

Brasil 247

A Polícia Federal informou ao Supremo Tribunal Federal (STF) na última segunda-feira 20 que não conseguiu avançar na investigação contra o ex-governador de Minas Gerais Antonio Anastasia (PSDB) porque não pôde localizar a única testemunha do caso, o ex-policial federal Jayme Alves de Oliveira Filho, conhecido como "Careca".

Em depoimento à PF pela Lava Jato, Careca revelou ter repassado R$ 1 milhão ao senador Anastasia por ordem do doleiro Alberto Youssef. Ele prestaria novo esclarecimentos sobre o episódio no último dia 17, mas o depoimento foi adiado a pedido da PF.
Matéria Completa, ::AQUI::

Nenhum comentário: