Bendine tira a Petrobras das garras do Globo


"Nenhuma empresa sob a mira furiosa do Moro opera no pré-sal.

Paulo Henrique Amorim, Conversa Afiada

Depois de tirar a Petrobras das garras do Moro, Aldemir Bendine tirou a Petrobras das garras do Globo.

O Globo escalou quatro (quatro !) repórteres para entrevistar o Bendine e destruir a Petrobras.

Quatro !

Os quatro saíram tosquiados.

Bendine afirmou (não exatamente nas palavras que se seguem), nesse domingo 26/04:

- Vai trabalhar para capacitar novos fornecedores que substituam os alvejados pelo Moro;

- No pré-sal, não há com que se preocupar: nenhuma empresa sob a mira furiosa do Moro opera no pré-sal;

Capacitar estrangeiros ou brasileiros ?

– Os dois, mas com prioridade aos brasileiros, que podem trazer melhores ganhos para a Economia do país;


Os chineses vão construir as plataformas ?

– Não existe isso. Se os chineses quiserem, venham para cá e construam aqui (com trabalhador brasileiro…);


Projetos podem atrasar ?

- Em exploração não estou preocupado.

(Ou seja, toda a operação conjunto Moro/PiG de destruir a Petrobras afundou como a P36…)

No caso do Comperj, por exemplo, 86% da refinaria estão prontos. Logo, é para acabar já.

A Petrobras vai recuperar os R$ 6 bilhões de perdas (da corrupção que começou no Governo FHC)?

- Sim ! Quem sabe mais, né ?

O senhor defende os acordos de leniência ?

- Sem dúvida. Não é justo as empresas morrerem por conta de malfeitos de seus dirigentes, viu Moro?

O senhor foi criticado por conseguir que bancos públicos assegurassem a robustez da Petrobras com empréstimos volumosos…

- Eu interferi no BB, na Caixa, no Bradesco, no Standard Chartered e nos chineses ? O Banco do Brasil tem governança própria. Nem se eu pegasse a mão do Alexandre Abreu (presidente do BB) e forçasse ele a assinar o empréstimo. É o potencial do negocio.

Vai captar quanto em 2016 ?

- Deve ser muito similar à captação deste ano.

(Ou seja, a Petrobras continuará a desfrutar de crédito, viu Urubóloga?)

E o Plano de Negócios em relação à Produção ?

- De igual a maior ! Não queremos diminuir a produção.

Os quatro (quatro !)  entrevistadores não perguntaram se ele ia entregar o pré-sal à Chevron do Cerra.

Como se sabe, o pré-sal já é responsável por mais de 1/3 da produção nacional, com a geração de royalties !

Os quatro (!) não perguntaram se o empréstimo dos chineses seria pago em petróleo.

Bendine já explicou que “não existe (com os chineses) qualquer compromisso com contrapartidas que não sejam financeiras”, disse ao Valor, o PiG cheiroso (ver no ABC do C Af), em 23 de abril."

Nenhum comentário: