Aumento de 50% nos impostos! É o Levy? Não, é Beto Richa, o desajustado fiscal


Fernando Brito, Tijolaço 

Será que os defensores da redução da carga tributária vão chiar? Será que o pessoal do “Custo Brasil” vai lançar o “Custo Paraná”?

Pois a partir de hoje, o imposto pago por todo mundo, na mesma alíquota para qualquer um – pobre ou rico – no Paraná ficou 50% maior.

O ICMS de 95 mil (!!!!) produtos passou de 12% para 18%, uma vez e meia maior.

Aí ao lado tem uma listinha para você conferir.

E são só alguns exemplos.


De fora ficou só a cesta básica, porque essa bem que o governador tucano Beto Richa tentou taxar mais pesadamente, mas não deu.

Segundo o portal Paraná Online, que divulga a lista, “o tarifaço proposto pelo governador Beto Richa (PSDB) foi aprovado pelos deputados no dia 9 de dezembro, em uma sessão tumultuada, que durou cerca de dez horas e só terminou às 23h40. Foi o último projeto aprovado no regime do comissão geral, o chamado “tratoraço”, que foi retirado do regimento da Assembleia este ano, após as manifestações durante a greve dos professores estaduais.”

Não se tem notícia de protesto de empresários contra este “impostaço” tucano.

Levy, seu ajuste fiscal é pinto perto do feito pelo tucano.

PS. Um leitor do Paraná, pequeno comerciante de materiais de construção esclarece que o post está errado. Não são 50%, mas muito mais. Feia: “Tenho uma microempresa no Paraná, sou comerciante do ramo de materiais hidráulicos. Portanto posso falar com propriedade. Infelizmente, sua informação está errada, caro Fernando Brito, o ICMS para grande parte dos produtos tiveram um aumento bem superior a 50%. Explico: Temos aqui a famigerada SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA implantada pelo Beto Richa no 1º ano de seu mandato, que é a cobrança do ICMS antes da venda do produto, esta ST teve um incremento de 250% em alguns casos, pois além do aumento do ICMS de 12 para 18%, tivemos também um aumento da alíquota da ST pois a tabela do MVA, índice usado para calcular a ST teve aumento. Um pequeno exemplo: Plásticos para construção como tubos conexões, acessórios como assentos sanitários, sifões, etc. até ontem eram taxados em 3,96% sobre o valor de custo, hoje são taxados em 13,64%, ou seja um aumento de impostos de 244,44%. Chuveiros, metais, materiais de cobre e suas ligas, etc, praticamente tudo que eu comercializoteve  aumento da alíquota do MVA, além dos 50% de ICMS."

Nenhum comentário: