Aécio: outro helicóptero virou pó

Altamiro Borges, Blog do Miro

Numa notinha bem minúscula, o jornalista Leandro Loyola, da revista Época, postou uma informação bombástica na sexta-feira (17): “O senador tucano Aécio Neves voou em helicópteros do governo de Minas Gerais por cinco vezes para se deslocar em Belo Horizonte e pegou carona num avião – também do governo – para viajar da capital mineira até Brasília. Os passeios começaram logo após Aécio deixar o governo de Minas e se estenderam até 2012. Aécio diz que está tudo dentro da normalidade. Ao menos ele não voou até o aeroporto em Cláudio – aquele que foi desapropriado em seu governo nas terras do tio dele”.

Se fosse algum político de esquerda, a notícia viraria capa na revista da famiglia Marinho; seria destaque no Jornal Nacional da TV Globo, que também pertence à famiglia Marinho; e seria motivo de comentários hidrófobos na CBN – a rádio que toca mentira –, que também é da famiglia Marinho. Mas a Rede Globo não promove a escandalização da política e dos políticos – especialmente quando é contra seus amiguinhos! Para não ser injusto, o restante da mídia venal adotou a mesma atitude. Não repercutiu a denúncia de Leandro Loyola nem acionou seu exército de “jornalistas investigativos” para averiguar o caso. O assunto já virou pó!

Não é a primeira vez que isto ocorre. Quando a Polícia Federal apreendeu um helicóptero com quase 500 kg da cocaína, pertencente à família de Zezé Perrella – compadre do senador mineiro-carioca –, o escândalo também logo sumiu do noticiário. Virou pó! Quando da denúncia de um aeroporto na fazenda do titio-avô de Aécio Neves, construído com recursos públicos do governo mineiro, a omissão foi escandalosa. A denúncia logo virou pó na mídia tucana! Até o caso do bafômetro numa balada carioca – desta vez com um carro, não com uma aeronave – nunca foi explorado pela imprensa “imparcial e neutra”.

De fato, o cambaleante Aécio Neves, que agora está embriagado com a tese do impeachment da presidenta Dilma, goza de enorme prestígio junto aos barões da mídia. Apesar de ter sofrido uma dupla derrota nas eleições – perdeu a disputa presidencial e foi enxotado de Minas Gerais, no qual mandava há doze anos –, a imprensa amiga o trata como “o líder do exército da oposição”. Nesta segunda-feira (20), em mais um de seus artigos de platitudes na Folha, ele pontificou que “a última semana foi especialmente difícil para o PT”. Aécio Neves sabe que para ele a vida é “especialmente fácil” na mídia tucana!"

Nenhum comentário: