14 março 2014

Prefeito de Goiânia recolhe lixo nas ruas

"Do luxo ao lixo: Paulo Garcia (PT), que discursou na quinta-feira (13) no Planalto para a presidente Dilma Rousseff na solenidade de assinatura de convênios do PAC da Mobilidade, arregaçou as mangas hoje para ajudar na coleta do lixo que se acumula nas ruas da capital goiana há mais de uma semana; foto dele lançando um saco em um coletor ganhou as redes sociais e foi motivo de críticas, nas quais a imagem sugeriria um atestado da própria incompetência em gerir a limpeza pública; Garcia se defendeu: "Essa turma da oposição vai explodir de tanto ódio e rancor"

 Brasil 247 / Goiás247

Do luxo ao lixo. O prefeito de Goiânia, Paulo Garcia (PT), que discursou na quinta-feira (13) para a presidente Dilma Rousseff na solenidade de assinatura de convênios do PAC da Mobilidade, arregaçou as mangas hoje para ajudar na coleta do lixo que se acumula nas ruas da capital goiana há mais de uma semana. A crise na coleta começou após a empresa que aluga os caminhões à prefeitura se recusar a ceder os veículos.

A foto do prefeito lançando um saco de lixo em um coletor ganhou as redes sociais e gerou críticas à atitude do petista. Internautas questionaram desde o fato de Garcia não utilizar equipamentos adequados (luva, botas e uniforme) até a sugestão de que, ao promover o ato, estaria atestando a própria incompetência em gerir o serviço de limpeza urbana. Mo microblog Twitter, o prefeito se defendeu. Sugeriu que os detratores fazem parte de uma ação orquestrada por opositores para manchar sua imagem: "Essa turma da oposição vai explodir de tanto ódio e rancor. Cuidado com o relógio. O tempo não (sic) pára", tuitou.

Há pelo menos uma semana os goianienses sofrem com a crise do lixo. Não há caminhões coletores suficientes e o lixo simplesmente não é recolhido, ficando acumulado em na porta das casas e no meio de praças e avenidas. O tema tem gahhado as manchetes dos telejornais locais e até nacionais.
Desde o ano passado, Goiânia enfrenta problemas na coleta lixo. A situação piorou, porém, há uma semana, quando uma das empresas que prestava serviço para a Comurg (empresa pública de limpeza urbana) retirou das ruas 29 caminhões por falta de pagamento, ficando apenas 18 veículos para atender uma cidade com mais de 1 milhão de habitantes.

Para piorar, a prefeitura comprou 40 caminhões novos, mas eles foram entregues sem condições de uso. E devem rodar só daqui a 60 dias. Em caráter de emergência, a Comurg colocou nas ruas caminhões caçamba e até Kombis para recolher o lixo, colocando em risco a saúde dos trabalhadores e cidadãos.

O prefeito anunciou um esforço concentrado para recolher 8 mil toneladas de lixo acumulado em Goiânia."

Nenhum comentário:

Veja!