Instituto testa Joaquim e descobre: tem voto

Pela primeira vez, uma pesquisa incluiu o nome de Joaquim Barbosa, presidente do Supremo Tribunal Federal, no cenário eleitoral de 2014; 24% dos entrevistados disseram que votariam nele "com certeza" e 26% poderiam votar; eventual candidatura do "menino pobre que mudou o Brasil", apontando como "nosso Batman" nas redes sociais, evidenciaria a politização do julgamento da Ação Penal 470


O movimento para que Joaquim Barbosa, presidente do Supremo Tribunal Federal, seja candidato ao Palácio do Planalto já está nas redes sociais. Possui uma página no Twitter (confira aqui) e uma no Facebook (veja aqui). Agora, pela primeira vez, esse balão de ensaio foi submetido a uma pesquisa eleitoral, que apontou resultados animadores para seus fãs. De acordo com sondagem, 24% votariam nele com certeza e 26% poderiam votar.
A migração para a política, no entanto, seria um movimento de risco para Joaquim Barbosa. Evidenciaria uma das principais críticas relacionadas à Ação Penal 470, que é justamente a politização do julgamento. De todo modo, juízes populares têm sido sondados por partidos. Foi o caso de Eliana Calmon, convidada pelo PPS, e de Ayres Britto, alvo de um flerte do PSB.

Leia, abaixo, informações sobre a pesquisa na coluna de Mônica Bergamo, na Folha:

JOAQUIM BARBOSA LÁ

Pela primeira vez um instituto de pesquisa testa o nome do ministro Joaquim Barbosa, do STF (Supremo Tribunal Federal), para a disputa presidencial de 2014. Na sondagem, feita pelo Ipespe, 24% dizem que votariam nele "com certeza" e 26% dizem que poderiam votar -numa soma que chega a 50% do eleitorado.

QUEM É ELE?

Na pesquisa, feita por telefone com mil eleitores em todo o país, 15% dizem que não votariam em Barbosa "de jeito nenhum". E 31% afirmam que não o conhecem "o suficiente para opinar". A sondagem será divulgada hoje num encontro de juízes em Florianópolis (SC).

DILMA VERSUS JOAQUIM

Os técnicos do instituto alertam para o fato de o nome de Barbosa não ter sido apresentado em tabela com outros candidatos. A pergunta ao eleitorado lembra apenas que "as pessoas poderão reeleger Dilma Rousseff ou votar em outros candidatos". E pergunta o que elas fariam se Barbosa se candidatasse.

BALANÇA

O ministro do STF consegue maior percentual no Nordeste (28%). No Sul, tem 17%.”

Nenhum comentário: