Tomai e fumai todos vós



Eberth Vêncio, Revista Bula

Vou apertar, mas não vou acender agora. Se segura, malandro. Pra fazer a cabeça tem hora.”
Bezerra da Silva

Botina. Dentadura. Óculos. Tratamento ortodôntico. Vale-transporte. Cesta básica. Emprego para um enteado. Gasolina no tanque. Um tanquinho de lavar roupas. Silicone para as mamas. Duas mãos de tinta. Ligadura das trompas. Uma cirurgia de hernia. Câmara de ar para o pneu da bicicleta. Créditos para o celular. Uma banda de leitoa. Aparelho para surdez. Um rolo de fumo. Perineoplastia. Dez sacos de cimento. Um puxadinho. Vestido de casamento. Custas de “adevogado”. Pedras de crack. Pedras de crack?! Sim, pedras de crack...

A estratégia de trocar votos por drogas é inédita, sensacional, uma verdadeira pérola do estratagema político criminal. Senão, vejamos (acompanhem só as engrenagens rangendo na mente de um meliante): imbuído de má fé, maquinando com capetas, comparsas e correligionários da ilicitude, o traficante seleciona um qualquer simpatizante da causa que possua ainda a “ficha limpa”, e ambos coadunam para que este último seja o candidato da região, a fim de — se eleito for — defender no parlamento os interesses do bando.

Enquanto um bando de andorinhas voa de uma árvore (Por que será que essas aves atrevidas elegem a caótica atmosfera desta metrópole para desfilar os seus voos? Efeitos inevitáveis da expansão urbana ou pura provocação a este pobre diabo?), eu rumino a notícia da varanda de casa, mais uma vez surpreendido com a capacidade humana de fazer conchavos para o mal.

“Ah, se o Homem utilizasse toda sua inteligência para o bem da ciência e do planeta...”, faço o pieguíssimo comentário para Pi, a minha senil tia freira. Calada, ela faz uma careta e balança a cabeça negativamente, como a dizer “Não bastasse acreditar em Deus, agora mais essa...”. Mas, é apenas uma suposição da minha mente inquieta. Pi mantém-se firme na oração silenciosa do terço. A esta altura da reza, estaria em qual dos mistérios? Ando sempre a questionar as coisas pequenas e grandes dessa vida.”
Artigo Completo, ::AQUI::

Nenhum comentário: