PHA sugere que Globo corrompe publicitários

Segundo o jornalista, só a bonificação de volume, devolvida pela Globo às agências, explica a distorção entre a audiência real da emissora e sua receita com anúncios

Brasil 247

Num post publicado nesta segunda-feira 24, o jornalista Paulo Henrique Amorim reproduz uma reportagem da Folha de S.Paulo intitulada "Globo perdeu 22% de Ibope, mas triplicou faturamento". Para isso, há uma explicação. Depois de uma conversa com o empresário David Ogilvy, PHA concluiu que, dos R$ 12 bilhões que a Globo fatura, cerca de R$ 1,5 é devolvido ao mercado – os 10% de bônus que ela devolve às agências de publicidade. Ou seja, escreve o jornalista, "se acabar o BV da Globo acaba a indústria de publicidade do Brasil". Leia o texto em seu blog ou abaixo:

Saiu na Folha (*):

"GLOBO PERDEU 22% DE IBOPE, MAS TRIPLICOU FATURAMENTO

KEILA JIMENEZ

Carlos Henrique Schroder assumirá a direção-geral da TV Globo com a missão de estancar a queda de audiência do canal, mantendo o bom faturamento que foi conquistado na década de seu antecessor, Octávio Florisbal.

Nos dez anos em que Florisbal comandou a emissora, de 2002 a 2012, a Globo faturou alto, mas perdeu 22% de sua audiência em rede nacional. Em 2002, a média diária da Globo (das 7h à 0h) no Painel Nacional de Televisão (PNT) era de 22,2 pontos.

De janeiro a agosto deste ano, último período da gestão atual da rede, a média diária foi de 17,4 pontos. Cada ponto equivale a 191 mil domicílios no país.


Nesses dez anos, a participação da Globo nos investimentos publicitários em TV aberta se manteve em 70%, com um adendo importante.

Segundo dados do mercado anunciante, na última década, o faturamento bruto da TV aberta com anúncios passou de R$ 5,65 bilhões (2002) para R$ 18 bilhões (2011).

A Globo, que faturou cerca de R$ 3,9 bilhões em 2002, pulou para R$ 12,6 bilhões em 2011 e já bateu a casa dos R$ 6,4 bilhões no primeiro semestre de 2012. Os valores são corrigidos pela inflação.

A TV aberta abocanha atualmente 64,8% do total dos investimentos publicitários em mídia no país -a maior fatia da década."

Faltou dizer: a Globo tem 50% da audiência da tevê aberta no Brasil.

Ou seja, com 50% da audiência ela "abocanha", como diz a Folha (*), 70% da verba destinada à tevê aberta.

A tevê aberta "abocanha" 65% do total dos investimentos publicitários do país.

Do tijolinho para vender um Fusca usado em Teresina, Piauí, ao outdoor na Lagoa Rodrigo de Freitas, no Rio, ao comercial de 30" na Avenida Brasil."
Matéria Completa, ::AQUI::

5 comentários:

Anônimo disse...

Mesmo supondo que os petistas imaginassem ter uma causa, eles a perderam! Aos poucos, a idéia de “subverter a democracia por meios democráticos” foi se transformando numa infâmia, num espetáculo grotesco que resultou no mensalão. Por menores que possam ser as conseqüências qualquer cidadão daqui pra frente, poderá chamar o Lula de mentiroso, ninguém poderá desmenti-lo! É claro que o Lula continuará na política mas com a estatura de um Paulo Maluf, patética e triste, será um deus de segunda classe, um a mais na sala dos troféus empoeirado num canto do memorial.
Mas como os políticos são oportunistas já sabem disso. Assim, se preparam para substituí-lo rompendo o bloco monolítico. Mas por fim, o quê ficará escrito na história da nação? Ficará registrada a reincidência da corrupção, o estigma dos que se deixam deformar pela ambição!
Deve-se considerar porém, que neste propósito indecoroso do PT os que estão sendo julgados foram apoiados por uma parcela enorme da população! É claro que formada por ignorantes, mas por outros muito mais danosos à nação, ou por aqueles que se aproveitaram dos crédulos inocentes como se as urnas detivessem um poder miraculoso de absolver os culpados. Refiro-me aos que ainda defendem o PT porque desfrutam das benesses do governo; à grande maioria do funcionalismo público que só ambiciona privilégios; aos sindicalistas e outras organizações pelegas como a UNE que se aproveitam de verbas e de cargos públicos; aos “jornalistas” de uma imprensa marrom que vive a expensas de publicidades oficiais e aos corruptos! A estes que infelicitam a nação, o mais baixo galardão!
Eugênio José Alati
Em tempo 1: é uma lástima que somente alguns mensaleiros serão encarcerados. Espero que a pena dos petistas que ficarão desarticulados seja a do desprezo!
Em tempo 2: Paulo Henrique Amorim foi despedido da Globo.

Daniel disse...

ANÔNIMO!! VOCE É UM CHINELÃO !!!!! QUADRILHEIRO AMIGO DA VEJA E POLICARPO, SEM MORAL !!!!

Anônimo disse...

daniel você é um sem argumento que só usou de falácias pq botaram o dedo na sua ferida

Anônimo disse...

Você que é lojista ou sacoleira, compre seus folheados pela internet. São brincos, pingentes, gargant., anéis e tudo o que você precisar a um preço especial. Acesse agora mesmo:

www.imagemfolheados.com.br/?a=31181

Gabriel disse...

BV é uma bonificação garantida por lei, e como consequente não é praticada apenas pela Globo, e sim por todos os veículos.

"E esse procedimento está claramente estabelecido nas Normas-Padrão da Atividade Publicitária, não cabendo, portanto, nenhuma dúvida sobre a sua legalidade na medida em que essas normas foram incorporadas ao sistema legal que rege a Publicidade através de Decreto 4.563 de 31.12.2002.
Reproduzimos a seguir o texto das Normas-Padrão que enfocam especificamente a BV, denominada como planos ou programas de incentivo instituídos pelos veículos de comunicação:
"É reservado exclusivamente à Agência como tal habilitada e certificada o "desconto de agência" não inferior a 20% (vinte por cento) nos termos do item 2.5 e seguintes destas Normas-Padrão, bem como eventuais frutos de planos de incentivo, voluntariamente instituídos por Veículos" (grifo nosso).
Em suma, não há nem poderá haver devolução da BV para os clientes – privados ou públicos, a não ser infringindo a atual legislação que rege a publicidade. Chamamos a atenção para o fato de que, de acordo com a lei, "as agências de propaganda não poderão, em nenhum caso, sobrepor os planos de incentivo aos interesses dos contratantes, preterindo veículos de divulgação que não os concedam ou priorizando os que os ofereçam, devendo sempre conduzir-se na orientação da escolha desses veículos de acordo com pesquisas e dados técnicos comprovados"."

http://www.sinaprosc.com.br/wp-content/uploads/2010/05/comentarios_a_lei.pdf