Meu nome também é Lula



Eduardo Guimarães, Blog da Cidadania

“Estando em pleno gozo de todos os direitos políticos e de todas as demais garantias individuais concernentes à cidadania brasileira, diante da campanha hedionda de difamação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ora promovida por seus adversários políticos (declarados e enrustidos), venho fazer uma declaração.

Acompanho a trajetória de vida do ex-presidente desde a campanha eleitoral de 1989. Dá quase um quarto de século. A cada dia desses 23 anos, com intervalos de nem uma centena de dias, se tanto, vi e ouvi todo tipo de acusação contra ele. Todo tipo que se possa imaginar.

Naquele 1989, os mesmos grandes meios de comunicação que hoje, após tanto tempo, continuam lançando acusações análogas às de outrora contra o ex-operário, chegaram a convencer o Brasil de que ele era mais rico do que o adversário Fernando Collor por morar em uma casa emprestada por um empresário.

Acompanhei a vida de Lula, desde então. Como tantos sabem, sobretudo seus inimigos, ele não enriqueceu com a política. Muito pelo contrário, seu patrimônio – sobre o qual seus adversários construíram tantas farsas – não é tão maior do que era quando disputou a primeira eleição presidencial, há 23 anos.

Lula poderia ter tirado quanto quisesse da política, se quisesse…

Ele nunca se desviou do caminho que aquele que acompanhou a sua vida sabe que era o que verdadeiramente perseguia, o de dar ao filho do “peão” oportunidades menos inferiores às dos filhos dos janotas empertigados que se julgam melhores do que o resto por terem um sobrenome de origem européia e um canudo de papel outorgado por uma universidade.

Esse homem, com sua instrução rudimentar, ainda na minha juventude fez com que eu, que estudei nas melhores escolas de São Paulo, pudesse entender que um país injusto como o Brasil não é bom para ninguém, e que só com a igualdade de oportunidades é que poderia fazer jus ao conceito fundamental de nação.”
Artigo Completo, ::AQUI::

2 comentários:

Anônimo disse...

Claro que o patrimônio dele não aumentou pq tudo vai para o nome do filho dele o Lulinha, sou do estado do Pará e ele sob o Pseudônimo do seu filho possui dezenas de fazendas aqui queria ver o filho dele explicando a origem de toda sua fortuna, não se engane com esse cara fui filiado ao PT até o fim do primeiro mandato dele como presidente depois disso larguei a politica por decepção

Anônimo disse...

Sério, cara.... em que planeta vc. vive???

achar que o sujeito é bonzinho é, no mínimo, insultar a intelência média de qualquer brasileiro de respeito!

É o único vagabundo aposentado, que nunca trabalhou de verdade, e que falou mal dos aposentados!

É o malandro que nunca viu - ou soube - de nada que acontecia bem diante de seu nariz... e ainda culpava os outros. Deveria ser garoto-propaganda da teflon, pois nada "gruda" nele.

Para finalizar, quem defende canalhas é mais canalha do que os próprios.