Civita deflagra operação para botar Lula na cadeia



“Reportagem ancorada em supostas declarações já negadas pelo empresário Marcos Valério produziu uma reação esperada: José Serra pediu que o Ministério Público investigasse a “entrevista” e levasse o caso ao STF. Ou seja: depois da Ação Penal 470, Lula também poderia vir a se tornar réu, ficando assim impedido de voltar à presidência

Brasil 247

Desde 1º de janeiro de 2003, a revista Veja tem se destacado por ser uma trincheira de combate ao chamado “lulismo”, seja por meio de denúncias nem sempre verdadeiras, seja por meio de ataques diretos feitos por colunistas como Diogo Mainardi (já fora da publicação), Augusto Nunes e Reinaldo Azevedo. De todas as incontáveis capas produzidas por Veja, a que talvez melhor simbolizasse o sentimento do dono, Roberto Civita, era aquela chamada “Essa doeu”, em que Lula levava um pontapé no traseiro – o pretexto era uma negociação relativa ao preço do gás comprado da Bolívia. Houve ainda outro episódio em que, no auge de mensalão, Lula foi grafado como Lulla – a esperança de Civita era que, naquele momento, a revista fosse capaz de liderar um movimento nas ruas pelo impeachment do ex-presidente, tal qual ocorreu com Collor.

Esse movimento não aconteceu porque a oposição, liderada pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, não teve coragem para tentar cassar o primeiro presidente de origem popular da história do País e para enfrentar, nas ruas, a força dos movimentos sociais ligados ao PT. Faltou coragem, mas o desejo de eliminar Lula da cena política brasileira permaneceu vivo.

Veja manteve seu padrão de jornalismo mais próximo da ficção do que da realidade, com denúncias como as dos dólares de Cuba, dos envelopes com R$ 200 mil entregues na Casa Civil de Dilma Rousseff e da propina entregue na garagem do Ministério dos Transportes (acusação da qual o ex-ministro Orlando Silva já foi inocentado). Mas o PT, enquanto esteve no governo, não ousou confrontá-la. Ao contrário, manteve até uma relação de civilidade, expressa no fato de que o grupo Abril é um dos principais beneficiários da publicidade oficial no País, em razão da suposta audiência de suas publicações. Além disso, não foi capaz nem sequer de convocar Civita e um dos jornalistas de Veja a depor na CPI do caso Cachoeira.”
Matéria Completa, ::AQUI::

Comentários

  1. O vagabundo que foi expulso dos EEUU e da Argentina não tem mesmo vergonha nas fuças.

    ResponderExcluir
  2. Luiz Rodrigues9/25/2012 3:26 PM

    vão ter que retificar essa reportagem malandra: logo, logo, lula vai estar no meio do furacão, digo, mensalão!

    ResponderExcluir
  3. Não sei porque da preocupação lula já deixou bem claro que não irá concorrer novamente a presidência, mas o povo insiste no cara ..., o fato é que a candidata atual do PT é a dilma, e vai continuar sendo...

    ResponderExcluir
  4. Eu só queria ver a cara de gente como você no futuro, quando a história estabelecer toda a verdade e ninguém mais tiver a cara-de-pau suficiente para negar os crimes desse vagabundo!
    Numa viagem conheci um colega de profissão que trabalhou na fazenda do filho do Lula e me contou pessoalmente o tamanho do patrimônio absurdo e ROUBADO do povo brasileiro!

    ResponderExcluir
  5. Sempre tem um imbecil com essas historinhas que conheceu um amigo do tio de alguem que diz que acha que o filho do Lula é não sei o que. Vai te internar imbecil, quero ver quando a veja sumir, esses tipos vão ficar sem o cérebro.

    ResponderExcluir
  6. Essa "revista" já mostrou a todos que não passa de uma extensão do PSDB, é só tirar o financiamento que o governo tucano de São Paulo dá pra ela que ela some rapidim.

    ResponderExcluir
  7. voce velhote dono desse blogzinho de bosta, nao existe lado certo ambos sao lixos,velhote dono dessa merda acorde para a realidade pare de acreditar em papai noel,deve ser o maior corno do bairro, si bem que gente assim nem mulher arruma.

    ResponderExcluir

Postar um comentário