O mundo não é preto e branco, e sim colorido. Vamos falar de sexo?

Leonardo Sakamoto, Blog do Sakamoto

Na época da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo sempre aumenta a minha percepção do quanto nós somos desinformados sobre a nossa própria sexualidade. E terreno sem informação é fértil para o brotar o preconceito e a discriminação, principalmente entre aqueles que acham que a vida é um preto e branco maniqueísta, homem e mulher, macho e fêmea e o resto é doença. Ignoram que há outras cores no meio do caminho que, por sua vez, podem ser tão específicas que apresentem tonalidades únicas e individuais. Sim, na prática, cada um tem sua própria cor. Assustador e maravilhoso isso, não?

Por isso, pedi para Claudio Picazio, psicólogo especialista em sexualidade, um texto que fosse didático para ajudar aos leitores deste blog a entenderem a questão. Ele não encerra o tema, claro. Muito pelo contrário, é um bom ponto de partida.

Para entendermos a sexualidade e por uma questão didática, vamos analisá-la sob quatro aspectos diferentes e interligados: Sexo Biológico, Identidade Sexual, Papeis Sexuais e Orientação Sexual do Desejo. Repito essa divisão é didática, pois todos os aspectos se entremeiam, formando dentro de nós aquilo que chamamos identidade de gênero.

Sexo Biológico: Biologicamente falando quantos sexos existem? Dois, masculino ou feminino. Quando nascemos pelas características que nosso corpo possui, somos registrados como macho ou fêmea. Essa afirmação parece simplista e óbvia, mas não é bem assim, quando falamos de sexo masculino ou feminino estamos nos referindo às características dos órgãos sexuais e a predominância que este tem no nosso corpo. 

Muitas pessoas nos anos 70, por uma questão de distinção ou até modismo, começou a chamar a homossexualidade de terceiro sexo. Isto não é verdade, só confundiu. Biologicamente falando, homens hetero, bi e homossexuais não têm a menor diferença, assim como as mulheres hetero, bi e homossexuais. Portanto, quando uma pessoa fala popularmente que um gay não é homem, esta incorreto, o gay é tão homem quanto qualquer outro, a única variação é por quem o seu desejo sexual se orienta. Há exceções, é claro. Por exemplo, uma pessoa hermafrodita nasce com uma dupla formação de características dos seus órgãos sexuais masculinos e femininos. 

Identidade Sexual: Vamos definir como sendo o aspecto de onde guardamos a nossa certeza do que somos. Quando nascemos, somos registrados como menino ou menina. A partir daí somos tratados como tal e incoporamos a sensação de pertencemos a um gênero. Acreditamos que somos menina ou menino: a forma de como somos tratados é tão importante como o nosso sexo biológico para a formação da nossa identidade sexual. Mas a nossa identidade sexual não depende tanto do nosso corpo para se manter. Ele é importante para seu desenvolvimento, mas a sensação de quem somos é muito maior, e muito mais profunda do que o nosso corpo pode dizer.”
Artigo Completo, ::AQUI::

Comentários

  1. e desde quando viadage é considerado normal? só na cabeça de vcs mermo!

    ResponderExcluir
  2. Nem a OMS sabe como tratar o homosexualismo sem ofender os gays.
    Saudade dos anos 80, quando isso era tratado como devia: como disturbio, como resultado de algum trauma infantil... e ainda tinha o HIV que diminuia o tempo de vida desses seres despresiveis! Hoje levam uma vida praticamente normal e com varios privilégios!
    Ha algum tempo atras era proibido a pederastia. Depois foi tratado como uma anormalidade, mas nada proibido. Com o tempo foi se tormando "normal" e hoje infelizmente é até apoiada! Tomara que em breva não tornem lei ter que dar a bunda!

    Gostaria de saber se mandar um viado tomar no cú seria o mesmo que desejar felicidades a uma pessoa normal. Alguem sabe?

    ResponderExcluir
  3. Cara, essa coisa de passeata gay e kit-gay é uma palhaçada, e querem agora dizer que ser gay é uma coisa super normal e bonita, fala sério.
    Héteros do mundo uni-vos, não a ditadura gay.

    ResponderExcluir
  4. gente... vcs nao tao entendendo...
    (sarcasmo)

    ou vcs concordam com eles, ou vcs estão errados! kkkk

    palhaçada...

    hj em dia, se vc nao concorda com algo, vc é preconceituoso... aff... vivemos numa eterna dicotomia!

    ResponderExcluir
  5. Essa encheção de homossexualismo só acontece em países cristãos e democráticos que garantem liberdade de expressão e direito de ir e vir.

    Vão propagar as "benesses" do gayzismo em países muçulmanos e depois voltem para contar o que aconteceu.

    ResponderExcluir
  6. Não vejo a hora que se negar a dar o cú pra alguém for homofobia, porque ai vo come o cu de todos vocês, kkkkk

    ResponderExcluir
  7. Impressionante como em pleno século 21 ainda existem seres que se jugam superiores aos gays por serem héteros.
    Acordem cambada de acéfalos, todos somos iguais e devemos ter os mesmos direitos, seja você gay ou hétero.
    Esse papo de homofobia é medo de homossexual, ou seja, tem medinho de gay, de se relacionar com um e gostar.
    Preocupem-se mais com vóssos cus do que com os cus alheios, se não gosta que privam os seus direitos, NÃO PRIVA OS DIREITOS DOS OUTROS!

    ResponderExcluir
  8. Ninguém aqui tem medo de se relacionar com os gays e gostar... Simplesmente não aprovamos suas práticas e não queremos que sejam disseminadas como corretas. Homossexualismo é orientação sexual, ninguém nasce com isso.
    Até mesmo diante da ciência é um disturbio, que levaria a humana á extinção. Portanto façam sexo da maneira normal!!!

    ResponderExcluir
  9. Todos são homofóbicos sem exceção.
    Qual pai, mãe, avos, tios ou qualquer outra pessoa que nasça uma criança na família, vai dizer "NOSSA NASCEU MAIS UM GAY NO BRASIL".
    Quais pais vão dizer "TODO DOIDO PRA VER MEU FILHO(A) CRESCER E ARRUMAR UM(A) NAMORADO(A)".
    Então meus caros, somo homofóbicos por natureza, porque a natureza é homofóbica.

    ResponderExcluir

Postar um comentário