Veja mete a mão em vespeiro e sai ferida


Ao rotular como insetos ou robôs internautas que criticam a publicação, revista da Abril é alvo de um protesto gigantesco no Twitter; arrogância distancia leitores e mostra despreparo para lidar com crises de imagem nas redes sociais

Brasil 247

Não se espere de qualquer grande veículo de comunicação qualquer tipo de autocrítica. Todos eles têm sempre razão. Na história do jornalismo brasileiro, o único que reconheceu um erro de informação dando o mesmo destaque na primeira página foi o Correio Braziliense, quando comandado por Ricardo Noblat. Na época, a ousadia rendeu um Prêmio Esso ao jornal.

Veja vem sendo criticada há várias semanas por internautas do Brasil inteiro. Sofre aquilo que os especialistas definiriam como uma crise de imagem nas redes sociais. Algo que pode acontecer com qualquer empresa. Recentemente, por exemplo, ocorreu com a Claro e com seu garoto-propaganda Ronaldo, que não cumpriram uma promoção anunciada na Páscoa.

Em casos desse tipo, os consultores recomendam humildade, cautela e, sobretudo, diálogo com os internautas. Veja preferiu adotar o caminho oposto. Optou pela arrogância, pela prepotência e pelo desprezo pelos internautas. Numa reportagem deste fim de semana, rotulou como “insetos”, “robôs” ou “petralhas amestrados” os internautas que têm participado de seguidos tuitaços contra a publicação, desde que se evidenciou a proximidade entre a revista e o bicheiro Carlinhos Cachoeira.

O resultado foi devastador. Neste sábado, Veja liderou os trending topics durante praticamente todo o sábado. Começou ao meio-dia e ainda agora estava lá, seja com #VejaComMEDO, seja com #VejaTemMEDO. Muitos internautas alteraram até as fotos dos seus perfis e passaram a utilizar imagens de robôs ou insetos. Na grande maioria, são jovens, potenciais leitores de Veja, mas que vêm disseminando uma mensagem que ninguém consegue calar e que pode ser devastadora: a de que a maior revista do Brasil tinha algum tipo de associação com um esquema criminoso. Nesse tom, mais de 25 mil mensagens foram postadas no Twitter.”
Foto: Edição/247
Matéria Completa, ::Aqui::

2 comentários:

Anônimo disse...

Veja tem o rabo preso com os corruptos da direita.

Anônimo disse...

Não é digno defender corruptos, mas Márcio Thomaz Bastos aceitou defender Carlinhos Cachoeira! Igualmente, todos os senhores defenderam Antonio Palocci cujo patrimônio aumentou em 20 vezes de 2006 a 2009 e os ministros exonerados por corrupção! Ou os senhores são corruptos ou são proprietários de revistas, jornais; mentores de blogs, sites, portais e outros meios de comunicação “chapa branca” que dependem de publicidades oficiais, a imprensa MERD (mídia esquerdista, revoltada e despeitada)! Há também os funcionários públicos que estão dilapidando a nação e desejam a continuidade de suas exclusivas mordomias. Neste emaranhado de corrupção, os filiados do PT e dos partidos aliados usufruem de cargos públicos como se fossem seus! Existe a hipótese de que alguns dos senhores estejam convencidos de que não houve a dança da pizza, os dólares na cueca, que o Waldomiro Diniz não pediu propina para o PT, que nunca houve o mensalão, que o Lula não “sabia de nada”, de que os ministros exonerados são homens de reputação ilibada e de que tudo foi invencionice da imprensa PiG, que por isso deve ser controlada! Os caudatários destas divagações se parecem aos terroristas islâmicos, ou seja, concretizam a estupidez levada ao absurdo!
Att. Eugênio José Alati