01 outubro 2014

Charge do Bessinha


A aposta no papel histórico de Dilma

(Quando Dilma se reencontrará com a jovem Dilma?)

Este ano, mais uma vez, brasileiros de esquerda, militantes ou não de partidos políticos, eleitores históricos do PT, farão a aposta em Dilma Rousseff nas eleições. Decepcionados com os últimos quatro anos, votarão de novo em Dilma não pelo que fez, mas com a esperança de que, reeleita, cumpra o seu papel histórico como mulher, ativista de direitos humanos e participante ativa da luta contra a ditadura militar.

Estamos assistindo atônitos ao avanço dos fundamentalistas religiosos e do conservadorismo em geral em nosso País. Em seus primeiros anos no poder, a ex-guerrilheira não se mostrou valente ao ponto de enfrentá-los, sob a desculpa de garantir a “governabilidade”. Se for reeleita, Dilma precisa retomar a agenda progressista o quanto antes. Abandoná-la foi um erro que, isto sim, quase lhe custou a governabilidade. Ou alguém duvida que as manifestações de junho de 2013 começaram graças à insatisfação da própria esquerda com o PT?

Detalhes tão pequenos do eleitor

Luciano Martins Costa, Observatório da Imprensa 

"A divulgação simultânea de pesquisas de dois dos principais institutos – Ibope e Datafolha – diz muito sobre o papel da imprensa na disputa eleitoral. Nas edições de quarta-feira (1/10), os três principais diários de circulação nacional fazem um jogo de mostra-esconde com seus leitores: a tendência é destacar a recuperação do candidato Aécio Neves e apostar na realização de um segundo turno, com o senador do PSDB recuperando o terreno perdido para Marina Silva, do PSB.

Interessante observar que a Folha de S.Paulo analisa apenas os dados de seu instituto, fazendo uma referência rápida ao Ibope, enquanto o Estado de S.Paulo, copatrocinador, com o Globo, da pesquisa eleitoral do Ibope, faz o contrário, como era de se esperar. Mas o Globo abre os gráficos dos dois institutos, dando mais destaque para o Datafolha. Em qualquer dos cenários apontados pelos jornais, os números indicam a possibilidade de Aécio Neves superar Marina Silva até domingo, o dia da eleição, principalmente em função da maior capacidade de mobilização do PSDB nos grandes centros urbanos.

Ibope: Globo tem pior audiência da história


"Em franco declínio de sua audiência, a TV Globo amargou em setembro a pior audiência de sua história; segundo dados do Ibope divulgados nesta quarta-feira, 1º, a emissora dos irmãos Marinho obteve apenas 12,2 pontos de audiência na Grande São Paulo; em agosto, o patamar era de 12,5 pontos; comparado com setembro de 2013, a audiência caiu 16%; cada ponto corresponde a 65.201 domicílios na Grande São Paulo; emissora atribui ao horário de propaganda eleitoral fiasco na audiência; Jornal Nacional, apresentado por William Bonner, registrou a pior audiência em 2013; com mais acesso, brasileiro tem recorrido cada vez mais à internet para buscar informação e entretenimento

Brasil 247

A TV Globo caminha a passos largos na redução de sua audiência. Segundo dados do Ibope divulgados nesta quarta-feira, 1º, a emissora dos irmãos Marinho fechou setembro como pior mês da sua história na Grande São Paulo. Globo obteve apenas 12,2 pontos de audiência. Em agosto, o patamar era de 12,5 pontos.

Os “robozinhos” de Aécio Neves


Altamiro Borges, Blog do Miro 

"Recentemente, o cambaleante Aécio Neves ingressou com processo exigindo que o Twitter revelasse o perfil de 66 internautas. Acostumado a cooptar e censurar a velha imprensa de Minas Gerais, ele pretendia silenciar os tuiteiros de vários cantos do Brasil. A ofensiva autoritária não deu certo. Os ativistas digitais não se intimidaram e o próprio Twitter afirmou que a ação feria a liberdade de expressão. Um dos argumentos usados pelo censor tucano é de que os 66 citados agiriam como “robôs” para caluniá-lo. Nesta terça-feira (30), porém, jornais revelam que a campanha do senador mineiro-carioca usa “robôs” para divulgar a imagem do cambaleante presidenciável nas redes sociais.

Segundo a insuspeita Folha tucana, o debate da TV Record de domingo teve forte ação dos robôs. “É o que mostra levantamento do Laboratório de Estudos sobre Imagem e Cibercultura, da Universidade Federal do Espírito Santo... O Labic – sigla do laboratório da Ufes – identificou indícios de que a campanha do candidato Aécio Neves (PSDB) fez uso intenso dos robôs, tanto no Facebook como no Twitter. A partir de rastreamentos com a hashtag oficial do debate (#debatenarecord) e com a do candidato (#SouAecio Voto45), o coordenador do laboratório, professor Fábio Malini, percebeu que em um período de 15 minutos as menções a Aécio no Facebook triplicaram – um forte indício de uso de robôs”.

Marina quer governar com “núcleos vivos” ou núcleos DE vivos?


Eduardo Guimarães, Blog da Cidadania

"Não sei que diabo de fetiche é esse que a direita tem por alguns jogos de palavras que, a rigor, não querem dizer coisa alguma.
Querem ver?

Que porcaria é essa de “homens de bem”? É usada por outros autoproclamados “homens de bem” para definir os que consideram seus iguais.

Requisito básico? Ter bens, o que os torna, em vez de “homens de bem”, homens de bens.

De preferência, de muitos bens.

Para muito não me alongar, vamos ao ponto: agora importam, por aqui, expressão inútil, porém pomposa, que, faz tempo, encanta reacionários de países latinos onde o conflito com a direita acirrou-se de forma que nem podemos imaginar por aqui.

Conheça a Ello, a nova rede social que quer destronar o Facebook

Da BBC

“Simples, charmosa e sem publicidade”. Assim a nova rede social Ello se define e desperta furor na internet.

Quem quiser participar precisa entrar em contato com a empresa por email e esperar uma resposta com o convite para criar sua conta.

O interesse tem sido tão grande que, em dado momento, o site recebeu 31 mil pedidos por hora, segundo seus fundadores, e chegou a sair do ar.
Atualmente, se você enviar um email à Ello, poderá receber uma mensagem de desculpas:

“A Ello é muito popular no momento e estamos recebendo muitos emails. Somos humanos e estamos trabalhando para responder o mais rápido possível”.

Charge do Bessinha


Ibope também não “segura” Marina. Mas 10% de diferença no 2° turno, tenha paciência…


Fernando Brito, Tijolaço  

"O Ibope, tal como o Datafolha, não teve mais como “segurar” a tendência de queda acelerada de Marina Silva.

Nem como forçar uma subida de Aécio Neves que, se existe, é lenta e tímida.

O percentual de Dilma está, podem ter certeza, sendo “amarrado”, devolvido lentamente desde que foi “jogado para baixo” duas pesquisas atrás.

A diferença entre a soma de intenções de voto no segundo turno ( veja o quadro ao lado) é impensável. No Datafolha, os votos somam 90% do total; no Ibope, apenas 80%.

Não há margem de erro que  explique uma diferença de 10% a mais na indecisão sobre o voto de segundo turno.

Isso são as tais “reservas técnicas” que deixam para ajustar o “desejável” ao real.
Como no Brasil a imprensa aceita tudo e não investiga nada que não seja o governo, fica-se assim.

Duas pesquisas, no mesmo dia, registrando uma diferença de 10%.

Não há margem de erro que resista, nem com o William Bonner dizendo que “o intervalo de confiança é de 95%, o que significa que se forem feitas 100 pesquisas a margem de erro será de dois pontos para mais ou para menos”.

Ainda bem que o Ibope está de saída da vida brasileira."

Por que Aécio deve superar Marina até o dia D


"Tese do voto útil para derrotar o PT acabou; tucano Aécio Neves descreve forte curva de alta nas pesquisas e encosta em Marina Silva; candidatura dela derrete em todas as regiões do País e já foi ultrapassada pelo tucano no Sul e há empate técnico no Norte e no Sudeste; briga pelo segundo lugar está aberta; com menor rejeição, maior estrutura partidária e em crescimento no momento decisivo, Aécio está pronto para dar um "x" em Marina e cortar a sua frente; "As tendências se acentuam no fim de semana da eleição e, especialmente, no dia", diz Mauro Paulino, diretor do Datafolha

Marco Damiani, Brasil 247

Uma manobra de ultrapassagem espetacular e uma chegada definida na última hora estão desenhadas na disputa pelo segundo lugar na corrida presidencial. Em alta nas últimas quatro pesquisas Datafolha, nas quais recuperou cinco pontos percentuais enquanto a adversária Marina Silva perdeu, na mesma plataforma, nove pontos também em quatro levantamentos, Aécio Neves já deixou Marina, do PSB, para trás na região Sul e está em empate técnico no Norte e no Sudeste.

Para crescer ainda mais, a ponto de desfechar uma virada sobre Marina, o ex-governador de Minas concentra-se nesta última semana no corpo a corpo em Minas, Rio de Janeiro e São Paulo.

30 setembro 2014

Datafolha: Vai ter segundo turno?

Altamiro Borges, Blog do Miro

"A pesquisa Datafolha divulgada na noite desta terça-feira (30) deixa várias perguntas no ar. Vai ter segundo turno das eleições presidenciais? Em caso afirmativo, quem será o rival de Dilma Rousseff? Aécio Neves, que subiu meteóricos dois pontos percentuais, ou Marina Silva, que caiu dois pontos e segue derretendo? Pelos dados da sondagem, que sempre manipula a chamada margem de erro, a atual presidenta manteve 40% das intenções de voto. Já a candidata-carona do PSB aparece com 25% e o cambaleante tucano surge com 20%. A pesquisa mostra que a vantagem de Dilma Rousseff sobre a segunda colocada aumentou 15 pontos, na comparação com a sondagem anterior do mesmo instituto.

Já na simulação do segundo turno, a presidenta seria reeleita com 49% dos votos, contra 41% da ex-verde; diante do candidato do PSDB, a vitória da petista seria de 50% a 41%. O site UOL, que pertence ao mesmo grupo empresarial do Datafolha e da Folha e que não esconde a sua “posição oposicionista” – segundo definição de Judith Brito, executiva do conglomerado e ex-presidente da Associação Nacional dos Jornais (ANJ) – noticiou o resultado da sondagem com uma leve, levíssima, esperança de que o tucano Aécio Neves ainda desbancará Marina Silva e disputará o segundo turno contra Dilma Rousseff. “A pesquisa mostra a tendência de acirramento da disputa pelo segundo lugar na corrida presidencial”.

O site destaca que esta é quarta sondagem do instituto com “oscilação negativa de Marina e variação positiva de Aécio”. A diferença, que já foi de 20 pontos percentuais, agora seria de apenas cinco pontos. A torcida da famiglia Frias é evidente. O site nem cogita a hipótese da vitória de Dilma Rousseff no primeiro turno – apesar das sondagens partidárias indicarem que a presidenta também tem sido favorecida pelo derretimento da candidatura de Marina Silva. Para o jornalão com “posição oposicionista” a vitória de Dilma Rousseff no primeiro turno seria o pior dos mundos."

DataCaf: Dilma a 2 pontos do 1° turno

"Até domingo a Bláblá afunda que nem a P-36

Paulo Henrique Amorim, Conversa Afiada

DataCaf de terça (30), da boca do forno:

Dilma Rousseff 40

Bláblárina 24

Aécio 18

Se houver segundo turno – hipótese cada vez mais remota:

Dilma 46.

Candidata contra o pré-sal 40"

Dilma tem 39%, Marina, 25%, e Aécio, 19%, aponta pesquisa Ibope


Do G1

"Pesquisa Ibope divulgada nesta terça-feira (30) aponta os seguintes percentuais de intenção de voto na corrida para a Presidência da República:

- Dilma Rousseff (PT): 39%
- Marina Silva (PSB): 25%
- Aécio Neves (PSDB): 19%


- Pastor Everaldo (PSC): 1%
- Luciana Genro (PSOL): 1%
- Zé Maria (PSTU): 0%*
- Eduardo Jorge (PV): 0%*
- Rui Costa Pimenta (PCO): 0%*
- Eymael (PSDC): 0%*
- Levy Fidelix (PRTB): 0%*
- Mauro Iasi (PCB): 0%*


- Branco/nulo: 7%
- Não sabe/não respondeu: 7%


* Cada um dos seis indicados com 0% não atingiu 1% das intenções de voto; somados, eles têm 1%

A pesquisa foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal "O Estado de S.Paulo".

Segundo turno

O Ibope também simulou três cenários de segundo turno. São eles:

- Dilma Rousseff: 42%
- Marina Silva: 38%
- Branco/nulo: 12%
- Não sabe/não respondeu: 8%


- Dilma Rousseff: 45%
- Aécio Neves: 35%
- Branco/nulo: 12%
- Não sabe/não respondeu: 8%


- Marina Silva: 38%
- Aécio Neves: 34%
- Branco/nulo: 16%
- Não sabe/não respondeu: 12%


O Ibope ouviu 3.010 eleitores em 203 municípios entre os dias 27 e 29 de setembro. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%, o que quer dizer que, se levarmos em conta a margem de erro de dois pontos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o protocolo BR-00909/2014."

Datafolha: Dilma 40%; Marina 25%; Aécio 20%


"Pesquisa divulgada nesta terça-feira mostra vantagem de 15 pontos da presidente sobre Marina Silva, segunda colocada; Dilma Rousseff manteve os 40% da última pesquisa, de quatro dias atrás, enquanto a candidata do PSB caiu dois pontos e Aécio Neves cresceu dois; tucano subiu de 18% para 20%, se aproximando mais de Marina; em simulação de segundo turno entre Dilma e Marina, a petista seria reeleita por 54% a 46%, vantagem de oito pontos; na disputa com Aécio, Dilma venceria por 50% a 41%, ou seja, nove pontos

Brasil 247

Pesquisa Datafolha divulgada nesta terça-feira 30 mostra que a vantagem da presidente Dilma Rousseff sobre a Marina Silva, segunda colocada, aumentou para 15 pontos, dois a mais do que na última pesquisa, divulgada há quatro dias.

A petista se manteve com 40% das intenções de voto, contra 25% da candidata do PSB, que caiu dois pontos. Aécio Neves, que tinha 18% na mostra anterior, cresceu para 20% nessa pesquisa, se aproximando mais de Marina.

Charge do Bessinha


Folha “descobre” que SP terá racionamento pós-eleição. Alckmin e Marina ainda não


Fernando Brito, Tijolaço  

"Na entrevista – em geral cínica – que o governador Geraldo Alckmin dá à Folha hoje, uma verdade, ao menos, há.

Todas as informações sobre a crise hídrica de São Paulo estavam – e estão – publicadas na internet, ao alcance de todo e qualquer um que queira analisar a gravidade do problema.

É, aliás, a única verdade nesta história toda, cuja mais recente mistificação é a de que haverá água, mesmo que não chova, para atravessar o resto do ano.

Este blog, a centenas de quilômetros do drama vivido  pelos paulistas – que só entra aqui em casa quando meu filho, que vive lá – me conta dos cortes noturnos do abastecimento – deu, desde o início do ano, acompanhamento sistemático ao desastre paulistano.